26/07/2018 às 09h30min - Atualizada em 26/07/2018 às 09h30min

Fisco espanhol aceita acordo com CR7: 19 milhões de euros e pena suspensa de dois anos

Extra

Agência O Globo -
Agência O Globo -

O Fisco da Espanha deu o seu aval ao acordo alcançado entre Cristiano Ronaldo e o Ministério Público para o crime fiscal do ex-jogador do Real Madrid. Segundo o jornal “El Mundo”, o trato prevê que o craque se declare culpado de quatro delitos fiscais e seja condenado a uma pena suspensa de dois anos de prisão. Assim, o camisa 7 da Juventus terá apenas que pagar 19 milhões de euros (cerca de R$ 82,6 milhões).

O acordo tem sido anunciado há algumas semanas, ainda durante a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, quando o jogador disputou a competição por Portugal. Mas parece que agora ganhou a sua forma final. Cristiano Ronaldo foi alvo de processo por ter omitido de quatro das suas declarações de rendimentos os ganhos obtidos pelos direitos de imagem, que passaram por várias sociedades financeiras sediadas em offshore.

CR7 havia se oferecido pagar 14 milhões de euros (cerca de R$ 61 milhões) e se declarar culpado dos quatro crimes de que é acusado pela Agência Tributária da Espanha por delito fiscal. Assim, o processo contra o craque do Real Madrid seria encerrado de vez.

Foi a primeira vez que o português fez uma proposta concreta às autoridades tributárias do país vizinho, que está em análise pelo Tesouro nacional. O craque estva disposto a assumir sua responsabilidade criminal e até mesmo os critérios fiscais que foram discutidos no tribunal durante meses, desde que o Tesouro reduza suas pretensões econômicas praticamente à metade.

Neste sentido, o jogador português ofereceu o pagamento do referido montante desde que o valor inclua tanto a fraude atribuída a ele como a penalidade.

O jogador é acusado de ter uma dívida de 14,7 milhões de euros entre os exercícios de 2011 e 2014 pela não tributação dos seus direitos de imagem. E se não houver um acordo, o montante a pagar por Ronaldo pode ser, no pior dos cenários, até seis vezes o valor da dívida, ou seja, quase 100 milhões de euros (cerca de R$ 436 milhões).

Além disso, mesmo que Cristiano Ronaldo tenha sido absolvido no julgamento, o Tesouro não renunciaria a perseguir sua alegada fraude por meios administrativos, de modo que continuaria a reivindicar, se o acordo não fosse assinado, mais de 30 milhões de euros. O caso do craque tornou-se público após a investigação do Football Leaks, realizada pela rede de jornalismo EIC liderada por Der Spiegel e à qual "El Mundo" pertence.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »