30/08/2022 às 15h09min - Atualizada em 31/08/2022 às 00h00min

Brasil: mais de 360 mil consumidores aderiram à energia solar em 2022

Crescimento expressivo é reflexo da inflação das tarifas de energia elétrica.

SALA DA NOTÍCIA Redação
wwww.meufinanciamentosolar.com.br
Meu Financiamento Solar

A busca pela economia na conta de luz impulsiona a população brasileira a aderir à energia solar. De janeiro a junho deste ano, foram adicionados 2.587 megawatts em painéis solares, o que representa 22% do mercado total. Segundo informações do Meu Financiamento Solar (MFS), maior fintech de crédito para energia solar fotovoltaica do país, com base em dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), mais de 360 mil consumidores passaram a utilizar a tecnologia em 2022.

Apesar do crescimento, apenas 1,44 milhão de clientes, atualmente, estão produzindo a própria energia elétrica em telhados e terrenos. Isso equivale a 1,6% do mercado potencial de 89 milhões de consumidores de energia elétrica no Brasil.

Além de economia, as principais vantagens da energia solar incluem valorização do imóvel, autonomia energética, segurança no abastecimento elétrico e manutenção simples. 

Outro benefício é para o planeta: a energia solar é uma ferramenta de combate às mudanças climáticas, contribuindo para a preservação do meio ambiente e redução de gases de efeito estufa. 

Iasmym Jorge, gerente comercial do MFS, explica que a fintech desempenha um papel importante no mercado de energia renovável por oferecer linhas de crédito  para casas, empresas e comércios com condições e prazos que cabem no bolso da maioria dos brasileiros, permitindo uma economia expressiva na conta de luz. 

"As placas solares permitem, já no primeiro mês de funcionamento, uma redução na conta de luz que pode chegar a 95%, restando pagar a taxa mínima e a parcela do financiamento. Após cerca de sete anos, o financiamento será quitado e o cliente terá energia elétrica quase de graça por mais 25 anos", detalha. 

Além disso, em caso de geração excedente de energia, é possível até mesmo acumular créditos para os meses seguintes. "Os créditos acumulados podem ser usados em até 60 meses (cinco anos). Portanto, se no mês seguinte o sistema gerar uma quantidade menor do que a consumida, dá para compensar com créditos de meses anteriores", explica Iasmym.

Inflação das tarifas de energia

De acordo com cálculos realizados pela TR Soluções, empresa de tecnologia especializada em tarifas, as distribuidoras, cujos processos tarifários ocorreram no primeiro semestre, tiveram um reajuste médio de 13,57%.

Em São Paulo (Enel SP) e Minas Gerais (Cemig), os consumidores irão perceber, a partir de julho, aumentos de 12,04% e 16,57%, respectivamente. Não à toa, esses são os estados líderes na instalação de painéis fotovoltaicos.

Sobre o Meu Financiamento Solar

O Meu Financiamento Solar, maior fintech de crédito para energia solar do Brasil, nasceu em 2017 como parte do Grupo Portal Solar e, em 2020, passou a ser uma solução do banco BV. Com aprovação 100% digital, rápida e segura, a fintech tem como principal objetivo oferecer linhas de crédito para que pessoas físicas e empresas consigam colocar em prática projetos de energia solar em imóveis comerciais e residenciais e, assim, economizar até 95% nas despesas com energia elétrica. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia