25/08/2022 às 17h21min - Atualizada em 25/08/2022 às 22h00min

Brasil tem mais de 2 milhões de novas empresas abertas no fechamento do 1º semestre de 2022

Dados ultrapassam mesmo período do ano anterior e mostram que os brasileiros seguem empreendendo, mesmo diante de um cenário de instabilidade global

SALA DA NOTÍCIA Vanessa Costa

A Contabilizei, o maior escritório de contabilidade do Brasil e líder em abertura de empresas, realizou um levantamento interno, a partir de dados da Receita Federal, que mostra o cenário de abertura de empresas do país, registrando mais de 2 milhões de micro, pequenos, médios e grandes negócios.

Ao compararmos o crescimento do número de abertura de empresas no primeiro semestre de 2022 com o mesmo período do ano anterior, observamos um acréscimo de 0,02%. No primeiro semestre de 2021 foram abertas 2.016.078 novas empresas, enquanto 2.016.481 foi a quantia dos seis meses deste ano. 

“Há diversos fatores macro e microeconômicos que devem ser levados em consideração ao justificar essa evolução, mesmo que ainda tímida. Entretanto, vale a análise de que, apesar de enfrentarmos um cenário global desfavorável, os brasileiros seguem  empreendendo”,  pondera o vice-presidente de Growth da Contabilizei, Guilherme Soares. O executivo ressalta que, nos últimos anos, o país alcançou poucas vezes a marca de 2 milhões em apenas um semestre. 

De 2.016.481 milhões de empresas abertas no Brasil, 78,48% são MEIs (microempreendedores individuais), o equivalente a 1.582.628 mil CNPJs. Enquanto 21,52%, o equivalente a 433.853 mil, são não MEIs (microempresas, empresas de pequeno porte, empresas de grande porte).  O mês de maio apresentou o maior registro de empresas não MEIs realizadas no primeiro semestre, somando o total de 79.880 novos CNPJs abertos. O número supera o mesmo recorte de 2021 também. O setor de serviços representou mais da metade do total de CNPJs abertos no primeiro semestre, com 60,41%, seguido por comércio e indústria, nesta ordem. 

No 1S22 foram abertas 1.218.222 empresas de serviço, um crescimento de 8,1% somente no setor de serviços ao comparar com o 1S21, que fechou com 1.127.375. Segmentos que puxaram esses dados: transporte, armazém e correio obteve crescimento de 19,9%, atividades administrativas e serviços complementares alcançou um acréscimo de 16,9%, educação evoluiu 12,7% e saúde humano e serviços sociais aumentou 7,2%.

Por mais de 10 anos consecutivos, estados do Sul e Sudeste lideram o ranking de abertura de empresas no Brasil. São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul permanecem no topo da  lista, sendo os 5 estados que mais abrem empresas no país, respectivamente.

*CNPJs MEI (microempreendedor individual); Não MEI (microempresas, empresas de pequeno porte e empresas de grande porte); apenas CNPJs matrizes e todos os CNAEs, exceto políticos.







 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Ab Noticias  News Publicidade 1200x90
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia