23/07/2022 às 16h09min - Atualizada em 24/07/2022 às 00h14min

Entenda o avanço dos casos da varíola dos macacos pelo mundo

Primeira ocorrência em seres humanos foi registrada na África, nos anos 70. OMS declarou a doença como emergência de saúde global neste sábado (23).

G1
https://g1.globo.com/saude/noticia/2022/07/23/entenda-o-avanco-dos-casos-da-variola-dos-macacos-pelo-mundo.ghtml

Primeira ocorrência em seres humanos foi registrada na África, nos anos 70. OMS declarou a doença como emergência de saúde global neste sábado (23). Varíola dos macacos é semelhante à varíola que já foi erradicada, mas menos severa e menos infecciosa
SCIENCE PHOTO LIBRARY/BBC
Em 1970, um menino de nove anos foi o primeiro ser humano a ser diagnosticado com a varíola dos macacos. A criança vivia na República Democrática do Congo (na época Zaire). Desde então a doença vem se espalhando pelo mundo.

Neste sábado (23), a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a varíola dos macacos como emergência de saúde global. Na prática, a decisão pode levar a um maior investimento no tratamento da doença e ao avanço na luta por vacinas, que estão em falta.
A varíola dos macacos é uma doença de pouca gravidade. O vírus é semelhante ao da varíola, erradicada desde 1980.
Veja a cronologia do avanço da doença pelo mundo:
1970: primeiro caso detectado em humanos pela OMS
O paciente era um menino de nove anos que vivia na República Democrática do Congo.
Desde então, foram registrados casos humanos da varíola dos macacos em zonas rurais ou em florestas de 11 países da África: Benin, Camarões, Costa do Marfim, Gabão, Libéria, Nigéria, República Centro-Africana, Congo, RDC, Serra Leoa e Sudão do Sul.
2003: primeiro surto fora da África
O primeiro surto fora do continente africano foi nos Estados Unidos, em junho de 2003.
As autoridades sanitárias dos Centros de Detecção e Controle de Doenças (CDC) registraram 87 casos, dos quais 20 foram analisados e confirmados, mas nenhuma morte. A doença se propagou no país depois da contaminação de cães-da-pradaria e roedores importados de Gana.
2017: epidemia na Nigéria
A partir de 2017, a Nigéria passa por "uma grande epidemia", ultrapassando 500 casos suspeitos, mais de 200 confirmados e uma taxa de letalidade próxima de 3%, segundo a OMS.
2018 a 2022: novos casos pelo mundo
Em setembro de 2018 foram notificados casos esporádicos de turistas vindos da Nigéria em Israel. Em dezembro de 2019, maio de 2021 e 2022 a doença também apareceu no Reino Unido.
Já em Singapura, um caso foi confirmado em maio de 2019. Nos Estados Unidos foram dois casos: um em julho e outro em novembro de 2021.
Maio de 2022: série de contágios na Europa e nos EUA
A partir de maio de 2022 apareceram casos em países onde a doença não era endêmica até então. No Reino Unido, uma série de contágios foi detectada no começo do mês. No dia 20 de maio, o país somava 20 pacientes.
No mesmo período a doença afeta também a Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Itália, Portugal e Suécia.
A OMS registra, então, 80 casos confirmados no mundo, incluindo contágios nos Estados Unidos, Canadá e Austrália.
No final de maio os Estados Unidos anunciaram a vacinação dos casos de contato com imunizantes contra a varíola, igualmente eficazes contra a varíola dos macacos.
No dia 26, a União Europeia (UE) começou a preparação para compra conjunta de imunizantes e tratamentos contra a doença, enquanto a França realizou as primeiras vacinações de casos no dia 27.
Junho: mais de 1.000 casos da varíola dos macacos em 29 países
O presidente da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, anunciou em 8 de junho "mais de 1.000 casos confirmados" em 29 países em que a doença não era endêmica até aquele momento.
No dia 25, o presidente da OMS considera o surto como uma ameaça muito preocupante para a saúde, mas não o suficiente para uma "emergência sanitária mundial".
21 de junho: com cerca de 800 casos, o Reino Unido pede a vacinação preventiva dos homens "de risco", em particular os homossexuais com múltiplos parceiros.
Julho: mais de 14.500 casos em 70 países
No dia 8 de julho, a França também propõe a vacinação preventiva.
No dia 19 de julho, o Centros de Detecção e Controle de Doenças informa mais de 14.500 casos confirmados em aproximadamente 60 países nos quais a doença era, até então, desconhecida.
Os países europeus, Estados Unidos e Canadá concentram a maioria dos casos.
23 de julho: A OMS ativa seu nível máximo de alerta por causa da varíola dos macacos.
Varíola dos macacos: saiba os primeiros sintomas e como prevenir a doença

Fonte: https://g1.globo.com/saude/noticia/2022/07/23/entenda-o-avanco-dos-casos-da-variola-dos-macacos-pelo-mundo.ghtml


Link
Notícias Relacionadas »
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia