26/05/2022 às 18h18min - Atualizada em 26/05/2022 às 22h01min

Como otimizar o processo de carregamento de baterias e evitar erros operacionais na intralogística

O uso de tecnologia adequada e o treinamento dos operadores dos equipamentos são fundamentais para aumentar a disponibilidade da frota de empilhadeiras, segundo especialista da Fronius

SALA DA NOTÍCIA Lilás Comunicação
Divulgação
O movimento de carga e descarga segue a todo vapor num centro de distribuição e de logística. Porém, a pressa neste caso também é inimiga da perfeição e pode comprometer significativamente a bateria da empilhadeira e de veículos elétricos intralogísticos, além de colocar em risco a segurança física dos colaboradores. Como manter as máquinas prontas para operação durante todo o expediente?
“O segredo está no planejamento, no uso de tecnologia adequada e, acima de tudo, no cuidado para evitar erros operacionais comuns no processo de carregamento e no manuseio de equipamentos”, observa Mariana Kroker, gerente de negócios da divisão Perfect Charging, especializada em soluções para carregadores de baterias de tração, da Fronius do Brasil.
A executiva recomenda as principais medidas que podem otimizar o processo de carregamento das baterias tracionárias de modo seguro, com menos tempo e evitando danos em seus componentes. 
- Evite o carregamento parcial da bateria: fique de olho no nível de carga da empilhadeira e avalie se é suficiente para concluir a viagem. Fazer carregamento incompleto de energia, apenas o suficiente para concluir a operação, pode reduzir a capacidade e a vida útil das baterias de chumbo com o tempo. Programe o ciclo de operação da frota para que parte dos veículos continue em uso enquanto outros sejam abastecidos, de modo que o carregamento da bateria tracionária seja feito periodicamente.
Alguns sistemas de carregamento de baterias, como os da Fronius, permitem agendar o período para carga. Ou seja, é possível programar o carregador para que inicie um carregamento em determinados turnos. Isso evita as prejudiciais cargas intermediárias.
- Use tecnologia adequada para emergência: nem sempre é possível controlar o nível de carga das baterias. Nos períodos de pico de movimentação de mercadorias, aumento de carregamento de itens superpesados e horas extras antes do feriado, as baterias duram menos do que o normal, o que exige maior frequência de carga e até um carregamento de energia emergencial e rápido para concluir o ciclo de operação. 
Existem muitos carregadores de bateria que prometem carga rápida, em menos de sete horas, quando o tempo médio ideal é de oito a 12 horas. Porém, esses acessórios provocam um superaquecimento das baterias, gerando desgaste de seus componentes. 
Por outro lado, a Fronius desenvolveu um sistema de carregamento de baterias inteligente com recurso que promove carregamento de cargas intermediárias de modo simples, com controle de temperatura e de energia, e em tempo que varia de cinco a seis horas.   
- Carregamento a frio: outra tecnologia indicada para promover carregamento rápido até mesmo de carga parcial das baterias tracionárias é o sistema de circulação de eletrólitos (EUW). A solução, que pode ser incorporada nos carregadores da Fronius, proporciona um processo de carregamento de energia controlado e frio, diminuindo a sobrecarga de energia. Além disso, o sistema reduz o tempo de carregamento e, como gera uma perda menor de água durante o processo de carga, o EUW reduz intervalos de manutenção do equipamento.  
- Invista no treinamento de operadores: geralmente, as empresas de grande porte e grandes redes do varejo trabalham com vários tipos de empilhadeiras elétricas que utilizam diferentes tipos de bateria, de tensões e capacidades variadas. Para carregá-las, em geral também são necessários diferentes sistemas de carregamento de baterias e conectores de carga. Por isso, além de rotular com exatidão os veículos, as baterias e os carregadores, é preciso treinar os condutores das empilhadeiras elétricas para dominarem o manuseio dos diferentes sistemas de carregadores e conectores e evitar erros operacionais que possam danificar as empilhadeiras. 
- Gestão segura dos equipamentos: cuide para que os números do inventário, utilizados para gerenciar os carregadores e as baterias, estejam bem fixos no aparelho e de maneira que fiquem bem visíveis para os operadores. Isso facilita a identificação do equipamento com mais agilidade e rapidez e seu controle durante a manutenção regular. 
Os sistemas de carregamento de baterias da Fronius oferecem ao usuário a possibilidade de registrar o número de inventário no aparelho. Em caso de necessidade, ele pode ser consultado e exibido no display de modo simples e rápido, apertando apenas um botão.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »