23/05/2022 às 12h44min - Atualizada em 26/05/2022 às 12h31min

 Guaraná de Maués: do interior do Amazonas para os consumidores paulistas 

Coopermaués -Lançamento- varejo

SALA DA NOTÍCIA José Maria Filho
JM Press
Divulgtação
               
A parceria da Copermaués – Cooperativa Agropecuária dos Produtores Rurais de Maués, localizada em Maués, interior do Amazonas  integra o Projeto “Amazonas em Casa, Floresta em Pé”, idealizado pela Climate Ventures, Idesam e Instituto Auá que possibilitou trazer aos consumidores paulistas o Guaraná de Maués, produto orgânico em pó e em cápsulas e também guaraná com Selo de Certificação de Origem Geográfica, além do azeite extravirgem de castanha do Brasil.
 
São Paulo, 18 de maio de 2022 – A parceria tem por objetivo  valorizar o pequeno produtor e facilitar seu acesso  ao disputado mercado paulista, o Instituto Auá de Empreendedorismo Socioambiental fez parceria com a Copermaués/AM,  com o propósito de promover a conexão entre a  demanda por saúde e bem-estar via alimentação saudável, preservando o meio ambiente, pois o consumo consciente dos produtos do bioma transforma a realidade social e econômica dos produtores da região e amplia o conhecimento de consumidores de outras regiões do país sobre a diversidade dos alimentos da Amazônia.
Luca D’Ambros, vice-presidente da Copermaués  e vice- presidente da Associação da Indicação Geográfica do Guaraná de Maués,diz: “percebemos que o Movimento era exatamente o que nós precisávamos, porque Maués é a cidade do guaraná, produto especial e único, por isso que tem o Selo de Identificação Geográfica, mas as dificuldades de comunicação, internet instável, logística complexa por vários modais, falta de mão de obra especializada, isso tudo é um grau de dificuldade para escoar e comercializar, e o Amazonas em Casa, Floresta Pé e o Instituto Auá realizando a operação comercial em São Paulo, proporcionou  oportunidade para a Copermaués de se  expandir no mercado paulista. Estruturamos na Cooperativa uma usina de beneficiamento do guaraná, o que possibilitou maior valor agregado ao produto: é um guaraná fino, solúvel, delicado, e para ser tomado com água, suco ou outras receitas, o nosso guaraná é ideal, porque vem de uma tradição indígena então colocamos nosso produto num patamar especial com preço justo ao consumidor e valorizando o produtor”.

Os produtos da Copermaués  que são comercializados no Instituto Auá

Guaraná de Maués certificado orgânico em pó e em cápsula e Guaraná de Maués com Selo de Identificação Geográfica  

Os consumidores podem encontrar os produtos da Copermaués no Instituto Auá, como Guaraná Orgânico Certificado em pó e em cápsulas, e a linha com o Selo de Indicação Geográfica, ou seja, de produtores que seguem as regras de beneficiamento tradicional, usam tacho de barro, colheita manual e baixa fermentação antes da torrefação. 
 
O guaraná de Maués de Identificação Geográfica possui dentro de cada caixinha um CR Code que é impresso na hora do envase, e que identifica de quem é o guaraná naquela embalagem.

Diferenciais 
Segundo dados da EMBRAPA, o Guaraná de Maués tem mais cafeína, em função do microclima da região e do sistema de beneficiamento ainda tradicional, e por isso a dose diária recomendada é de máximo 3g para não ter efeitos colaterais indesejados. Nas cápsulas de 500 mg a quantidade de cafeína chega a 20mg, e apesar de não ser a forma tradicional de consumo do guaraná autêntico, elas propiciam uma grande praticidade: a quantidade de guaraná pode ser controlada com exatidão, inclusive para quem tem sensibilidade ao produto. Podem ser tomadas em momentos diferentes, distribuindo a dose diária ao longo do dia, conforme necessidade de energia. A única indicação é evitar consumir à noite, a não ser que se tenha uma programação especial.


Produção artesanal 
Outro diferencial do Guaraná de Maués é sua origem exclusivamente de pequenos produtores da agricultura familiar, na maioria produzindo entre 100 e 500 kg de guaraná ao ano. As frutas são colhidas a mão somente quando maduras e as sementes são torradas em tachos de barro por mais de 6 horas. 
Todo esse processo, o cuidado com o manejo da fruta, resulta em benefício para o produtor, pois com o trabalho da cooperativa ele tem destinação correta de um produto de qualidade, suporte da cooperativa nas suas demandas e consegue atingir mercados como o de São Paulo, e outras regiões do país, com consumidores que buscam por produtos de valor agregado.

Mercado do Guaraná e Comércio 
Grande parte da produção da Copermaués por enquanto ainda é destinada à indústria, em grãos torrados para extratos e concentrados, indústria farmacêutica e exportação. Mas de acordo com Luca, o objetivo é cada vez mais ampliar o mercado de guaraná em pó e em cápsulas, de maior valor agregado, onde a matéria prima é mais valorizada e não tradada como commodity. Para o consumo em natura o Guaraná de Maués é o melhor do mundo, e por isso é fundamental encaixa-lo no segmento de mercado que lhe pertence.

Embalagens:
  

    Guaraná de Maués em pó IGP (Selo de identificação Geográfica) - 186g
    Guaraná em pó Certificado Orgânico - caixa 10 unidades
    Guaraná em pó Certificado Orgânico - Selecionado 125g
    Guaraná Orgânico em cápsula vegetais com 100 cápsulas de 500mg

Azeite extravirgem de Castanha do Brasil-250 ml

Fruto da primeira extração de castanhas de padrão exportação com uma prensa a frio 100% inox é resultado de uma sinergia entre coletores dessa matéria prima riquíssima, extrativistas tradicionais das comunidades ribeirinhas, mas com boas práticas de coleta e manejo, e um processo industrial lento e pequeno, em contra tendência à clássica ideia da eficiência industrial, mas que por suas peculiaridades consegue preservar ao máximo todos os ativos e propriedades nutricionais, além de garantir a rastreabilidade até o lugar de coleta das sementes.

É muito rico em ácido graxos, principalmente ácido linoleico, linolênico, oleico, ácido palmítico, vitaminas A e E, diversos minerais e oligoelementos, como cálcio, ferro, zinco, potássio e selênio.

Todas as embalagens possuem um QR Code que identifica a origem de quem é o produtor ou comunidade onde foram coletadas as castanhas daquela garrafa específica. 
 Para Gabriel Menezes, Presidente do Instituto AUÁ, “o Instituto é  pioneiro na comercialização de frutos nativos da Mata Atlântica para indústria, varejo  e prefeituras, por meio do PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar, e essa parceria com a Copermaués amplia nossas ações encurtando o caminho dos produtos amazônicos aqui para os consumidores paulistas, onde concentramos a operação em nosso Armazém Biomas, fazemos a comercialização, logística e distribuição até o destino final, com produtos sustentáveis, saudáveis e agroecológicos desse importante bioma e da Copermaués, que desenvolveu produtos que agregam ingredientes de pequenos produtores,  sempre pensando em conservar e manter a floresta em pé e promover saúde”.

Copermaués

É uma das atrizes no universo do Guaraná em Maués,  nasceu em 2014, tem oito anos de fundação tendo iniciado com Agricultura Familiar para Alimentação Escolar, depois expandiu para o guaraná, atualmente tem 31 sócios, todos ribeirinhas, de comunidades que não são indígenas e estão espalhadas em três calhas de rios, sendo os mais distantes a várias horas de navegação da sede do Município. A cooperativa também atende outros produtores de Guaraná de Maués, como por exemplo a ASCAMPA e a AAFAU, associações de produtores localizada a muitas horas de barco da cidade, mas bem organizadas e também todas com certificação orgânica. A usina de beneficiamento processando os produtos dentro da cadeia de rastreabilidade, portanto contribui com os produtores orgânicos de guaraná fazendo com que obtenham maior valor agregado em suas produções.  

No Estado de São Paulo os Produtos da Copermaués são comercializados pelo Instituto Auá e pela Loja virtual. 
Os consumidores também podem adquirir os produtos pelo site:
www.guaranademaues.com.br
Instagram:@guaranademaues
 
Instituto Auá
É uma ONG, criada em 1º de maio de 1997, como um movimento para reconhecer a reserva da biosfera do cinturão verde de São Paulo. Inicialmente com o nome de Associação Holística de Participação Comunitária Ecológica (AHPCE).
Em 2014, passou a se chamar Instituto AUÁ de Empreendedorismo Socioambiental, mantendo o compromisso da mobilização comunitária para o desenvolvimento sustentável, em especial com a conservação da Mata Atlântica pela agroecologia.
O Instituto AUÁ, que em Tupi significa Gente, é reconhecido por suas ações por diferentes organizações internacionais, como UNESCO, Banco Mundial, Slow Food e WWF - World Wild Foundation.  

Instagram: | Facebook:
Vídeo Institucional - 20 anos do Instituto AUÁ 
Mais informações para imprensa, entrevista e imagens podem ser obtidas pelos canais abaixo:

JM - Assessoria de Imprensa & Comunicação
José Maria Filho – Jornalista MTb 19.852
E-mail:
Cel. e WhatsApp: (11) 99804-1112



















 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »