04/03/2022 às 06h39min - Atualizada em 04/03/2022 às 06h39min

Samuel, um herói da fé na superprodução Reis

Ele foi o último juiz a liderar o povo escolhido por Deus, antes de Saul se tornar o primeiro rei da nação

AB Notícia News
Folha Universal
Reprodução
A espera para assistir à superprodução Reis, na Record TV, está cada vez mais perto de chegar ao fim. Em breve, mais uma parte do Antigo Testamento ganhará vida e ficará ainda mais fácil compreender os registros históricos e as lições de fé que a Bíblia traz. No início de Reis veremos a história daquele que foi o último juiz e o responsável por consagrar os primeiros monarcas de Israel: o profeta Samuel.
 
Sua importância é inegável. Ele foi um instrumento de Deus para instruir o povo, restaurar a justiça e a fé, conduzi-lo à vitória contra os inimigos e governar Israel antes dos reis. Seu nome dá título a dois livros do cânone bíblico e até hoje ele é conhecido como herói da fé. Agora, Samuel ganhará protagonismo na tela da TV com a ajuda de João Guilherme Chaseliov, um dos atores que o interpretará na infância; de Rafael Gevú, que dará vida ao profeta durante o início da fase adulta; e, por fim, de Roberto Birindelli, que viverá os últimos anos do juiz e profeta.
 
Quem é Samuel?
A história dele começa muito antes de sua concepção, quando ainda era o desejo ardente de uma mulher estéril. Ana (Branca Messina) clamou no Templo por um filho durante anos, mas só realizou seu sonho de gerar uma criança depois de usar a fé, orar com sinceridade e fazer um voto com Deus. Assim que foi desmamado, por volta dos quatro anos, Samuel foi levado por seus pais ao Templo e entregue aos cuidados do profeta e juiz Eli (José Rubens Chachá) para aprender os preceitos de Deus e servi-Lo desde a infância. À medida que crescia, Samuel “fazia-se agradável, assim para com o Senhor, como também para com os homens” (1 Samuel 2.26).
 
Na Bíblia Sagrada com as Anotações de Fé do Bispo Edir Macedo, o autor explica que Samuel se tornou um homem sensível à Voz de Deus: “a conduta de Samuel refletia o caráter de Deus, pois ele se mantinha em obediência à Sua Palavra. Ele havia recebido a missão de restaurar a fé do povo de Israel e conduzi-lo segundo a Vontade do Altíssimo. Samuel era a liderança espiritual que a nação precisava”.
 
Israel, nessa época, era governado no modelo teocrático, ou seja, o poder político era totalmente submetido às Leis de Deus. Por conta disso, Samuel desempenhava mais de um papel: o de sacerdote e de profeta, conduzindo o povo a se manter fiel aos princípios da fé; e o de juiz, julgando e governando a nação com justiça, temor e submissão à orientação de Deus. Ele foi responsável por consagrar Saul (Carlo Porto) como rei de Israel.
Samuel teve grande importância religiosa, espiritual e política para Israel. Tamanha responsabilidade será retratada em riqueza de detalhes em Reis. O ator Rafael Gevú garante que “Samuel é enorme. Vão enxergar muito amor e sinceridade no olhar dele, além de muito afeto no jeito que ele fala com as pessoas. Ele leva uma boa mensagem e dá bom exemplo. É um personagem lindo e sem dúvida nenhuma o maior desafio da minha vida”.
 
Na trama veremos toda a trajetória de Samuel desde seu nascimento, sua vida devotada a Deus no serviço do Tabernáculo e seu dia a dia como juiz, sacerdote e profeta de Israel até a consagração dos dois primeiros monarcas da nação escolhida pelo Senhor. Enquanto aguarda a estreia de Reis, escrita por Raphaela Castro, acompanhe todas as novidades em recordtv.r7/reis e na Folha Universal.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »