11/01/2022 às 17h56min - Atualizada em 11/01/2022 às 17h56min

Como ser verdadeiramente um servo de Deus

Acompanhe a mensagem do Bispo Adilson Silva e entenda

AB NOTICIAS NEWS
Universal
Divulgação

Ao analisarmos o Velho Testamento verificamos que a história do povo de Israel é de altos e baixos. Ou seja, ora vivia como servo de Deus, ora se afastava de seus preceitos e se corrompia.

Enquanto os judeus se mantinham fiéis, Deus os protegia como a menina dos Seus olhos. Toda e qualquer nação que se levantava contra eles era derrotada e humilhada. No entanto, quando eles se rebelavam contra Deus, se tornavam como qualquer outra nação na Terra e eram subjugados pelos inimigos.

O Bispo Adilson Silva explica que na tentativa de trazer o povo de Israel de volta para Si, Deus levantava vários profetas, e Malaquias foi o último profeta enviado por Deus para tentar resgatar o Seu povo, antes do Senhor Jesus vir ao mundo.

Relaxamento espiritual

“Deus levantava um profeta que vinha e falava com o povo, e com muito esforço –  e na maioria das vezes depois de ter colhido o que plantou – Israel então se voltava para Deus. Mas quando Israel estava numa situação confortável, então, se corrompia e tratava a Deus de forma ingrata e com isso deixava de ser uma nação protegida por Deus”, explicou.

Ele destaca que a época de Malaquias foi o período em que Israel estava no auge do relaxamento espiritual. Aparentemente, eles permaneciam na fé, faziam suas orações, apresentavam seus sacrifícios, mas, na verdade, estavam muito longe de Deus, porque passaram a “servi-lO” de qualquer maneira. Não havia mais temor, obediência, respeito. Ou seja, tornaram-se um povo que honrava a Deus apenas com os lábios, mas o coração estava longe dEle.

“Eles estavam cobertos de religiosidade e se achavam de Deus, mas Deus não os considerava Seus servos. Por isso, Deus enviou o profeta Malaquias para dizer:

Então aqueles que temeram ao Senhor falaram frequentemente um ao outro; e o Senhor atentou e ouviu; e um memorial foi escrito diante dele, para os que temeram o Senhor, e para os que se lembraram do seu nome. E eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos; naquele dia serão para mim jóias; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve. Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não O serve. Malaquias 3:16-18

Deus quer você!

“Entenda, Deus não quer só a sua frequência na igreja, Deus não quer apenas 10% do que você ganha, Deus não quer algumas coisas suas, Deus quer você! E não há nada que você dê para Deus que compense a sua vida, se você não a der. E, as vezes que Ele pede alguma coisa que nós temos não é porque Ele quer aquela coisa, mas para saber se nós somos dEle. Quando Deus pediu Isaque, Ele não queria Isaque, ele queria Abraão”, destaca o bispo Adilson.

Ou seja, de acordo com o Bispo Adilson quando Deus nos pede algo é porque quer saber se Ele continua ocupando o primeiro lugar na nossa vida, se, de fato, Ele está acima de tudo na nossa vida. Porque se você não consegue abrir mão de algo é porque esse algo se tornou o seu deus.

Seja diferente e Deus fará a diferença

Mas, hoje em dia existe muita gente dentro das igrejas, porém lá fora vive no adultério, na mentira, no engano, na injustiça.  Então, isso não é servir a Deus. Aquele povo nos dias do profeta Malaquias tinha uma rotina religiosa, mas Deus não os considera seus servos.

“A religião muda rotinas, o Espírito Santo muda a essência, muda o interior. E quando se é servo, Ele vem, se não vem é porque não é servo, porque quem nos capacita a servir é o Espírito Santo”, ensina o Bispo.

No entanto, mesmo no meio daquelas pessoas corrompidas haviam aquelas que permaneciam fiéis, tementes, incorruptíveis. Elas não eram melhores, eram diferenciadas. E é isso que Deus espera dos Seus servos, que sejam diferentes, para que, então, Ele possa fazer a diferença entre o justo e o perverso, entre aquele que O serve e o que não O serve.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »