24/11/2021 às 10h40min - Atualizada em 24/11/2021 às 10h40min

Covid vira uma das principais causas de afastamento do trabalho

Em 2020, a Covid-19 foi a terceira maior causa de concessões de benefício por incapacidade temporária no país

AB NOTICIAS NEWS
Tribuna da Bahia
Reprodução

Segundo dados do Ministério do Trabalho e Previdência, a Covid-19 foi a principal causa de afastamentos do trabalho acima de 15 dias gerando o maior número de benefícios nos primeiros sete meses deste ano por incapacidade temporária, o antigo auxílio-doença. Até o mês de julho, foram 68.014 concessões, número equivalente a 54,5% das liberações para segurados com a doença em todo ano passado.

Em 2020, a Covid-19 foi a terceira maior causa de concessões de benefício por incapacidade temporária no país, ficando atrás apenas de problemas relacionados à transtornos de discos lombares, correspondendo a 18.807 concessões, seguido de fratura da extremidade distal (18.141), outros transtornos de discos invertebrais (18.055) e dor lombar baixa (18.032).

No total, foram 37.045 liberações do antigo auxílio-doença devido à doença em 2019 - 1,6% do total de concessões do benefício em 2020, que foi de 2.341.029.

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Seção Bahia, o mês de setembro registrou um total de 64.319 concessões do auxílio, porém o órgão informou que não possui os dados sobre as principais causas de afastamento no estado e que o número total de concessões varia devido o prazo final estabelecido para cada segurado.

A solicitação do auxílio deve ser feita por meio do site ou pelo aplicativo Meu INSS, onde é necessário apresentar o resultado de exames e laudos médicos que comprovem a incapacidade para retornar ao trabalho, além de passar pela perícia do INSS.

O segurado também deve comprovar que está com as contribuições previdenciárias em dia, realizadas ao menos nos últimos 12 meses. Já para conseguir a aposentadoria por invalidez também são necessárias à comprovação da condição de perda permanente da capacidade laboral e a realização de perícia técnica.

Milhares de beneficiários do antigo auxílio-doença tiveram até a última sexta-feira (19), para agendar nova perícia médica no INSS, sob pena de terem os pagamentos suspensos.

Para aqueles que perderam o prazo, ainda se encontra disponível o serviço de agendamento, porém o segurado tem uma eventual suspensão temporária do benefício, até que a perícia seja marcada para dar o parecer final sobre a continuidade do auxílio.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »