23/11/2021 às 19h26min - Atualizada em 23/11/2021 às 19h26min

EUA revisam política em relação às Farc no 5º aniversário da paz na Colômbia

AB NOTICIAS NEWS
Agência EFE
Reprodução
Os EUA anunciaram nesta terça-feira que estão revendo a sua política em relação à agora extinta guerrilha das Farc, a qual considera uma organização terrorista, cinco anos após a assinatura do acordo de paz entre o grupo e o governo do ex-presidente Juan Manuel Santos (2010-2018).


A informação foi explicada pelo porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, durante entrevista coletiva.

"O Departamento de Estado comunicou ao Congresso as próximas ações relacionadas às Farc", disse Price, que se recusou a confirmar se os EUA decidiram retirar a ex-guerrilha da sua lista de organizações terroristas, como noticiado pelo "The Wall Street Journal".

De acordo com fontes com conhecimento do processo, o jornal informou que o governo do presidente dos EUA, Joe Biden, planeja retirar as Farc da sua lista de organizações terroristas e que o anúncio oficial pode ocorrer nesta terça-feira.

As Farc foram incluídas na lista de organizações terroristas em 1997. Como resultado, os seus membros foram proibidos de entrar nos Estados Unidos e impedidos acessar o sistema financeiro internacional baseado no dólar, entre outras ações punitivas.

O Departamento de Estado é o braço do governo dos EUA encarregado de notificar o Congresso para retirar qualquer grupo da sua lista de organizações terroristas.

Price não explicou se foi essa a ação que a pasta tomou nesta terça-feira, mas elogiou o acordo de paz de 2016 e se comprometeu a "preservá-lo".

"O acordo de paz pôs fim a cinco décadas de conflito com as Farc e colocou a Colômbia no caminho para uma paz duradoura. Continuamos empenhados em trabalhar com os nossos parceiros colombianos", disse Price.

O acordo de paz foi apoiado pelo governo do ex-presidente americano Barack Obama (2009-2017), no qual Biden exerceu como vice-presidente. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »