22/11/2021 às 20h17min - Atualizada em 22/11/2021 às 20h17min

Itália aplicará reforço de vacina contra Covid-19 5 meses após dose anterior

AB NOTICIAS NEWS
Agência EFE
Reprodução
As autoridades sanitárias da Itália poderão aplicar o reforço da vacina contra a Covid-19 cinco meses após a segunda injeção ou a dose única, informou nesta segunda-feira o ministro da Saúde, Roberto Speranza.


"A dose de reforço é crucial para nos proteger melhor e proteger aqueles que nos rodeiam. Pode ser recebida cinco meses após a conclusão do primeiro regime de vacinação", escreveu o ministro nas redes sociais.

Na Itália, 87% da população acima de 12 anos de idade foi vacinada com pelo menos uma dose, enquanto 84,63% receberam a dosagem total recomenda pelos laboratórios.

Entretanto, nos últimos dias, os casos de coronavírus têm aumentado, como no restante da Europa, e o governo está estudando como controlar o vírus, pensando especialmente nas festas de fim de ano.

Nesta segunda-feira, os presidentes da região de Friuli, Venezia Giulia, e da Conferência das Regiões, Massimiliano Fedriga, pediu para o governo não emitir um certificado sanitário para as pessoas que não foram vacinadas.

Na Itália, existe atualmente uma obrigação ao uso de máscaras em espaços fechados e de apresentar um certificado sanitário no trabalho e em espaços de lazer. O documento deve atestar que a pessoa se vacinou, tem um resultado negativo em um teste PCR regente ou se recuperou da Covid-19.

Fedriga também solicitou, em nome das outras autoridades regionais, que fossem controladas as pessoas que entram na Itália provenientes de países com altos níveis de infecção e baixas taxas de vacinação. Tudo com a intenção de evitar novos confinamentos, que prejudicariam a economia mais uma vez, como destacado pelo próprio presidente da Conferência das Regiões.

A Itália teve até agora quase 5 milhões de casos de coronavírus, com cerca de 133 mil mortes causadas pela Covid-19.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »