29/10/2021 às 16h58min - Atualizada em 29/10/2021 às 21h01min

O poder de decisão na hora de escolher a carreira

Uranio Bonoldi, professor no Executive MBA da Fundação Dom Cabral, gestor por mais de 30 anos, traz dicas para quem está pensando em qual graduação optar

SALA DA NOTÍCIA Marcelo Carvalho Monteiro da Silva

A escolha de carreira é um dos momentos mais determinantes na vida de uma pessoa. Na maioria dos casos, é o ensino médio que começa a guiar os jovens, que começam a ter o despertar para suas vocações. Muita preparação é necessária para conseguir entrar nas universidades - o que não se limita apenas a estudar o conteúdo pré-vestibular.

Uranio Bonoldi, que também é consultor em planejamento estratégico e governança corporativa, explica que “além do estudo das matérias que fazem parte do conteúdo das avaliações, uma parte crucial do processo - que pode acabar sendo subestimado diante da pressão de ingressar na faculdade - é o autoconhecimento e entendimento dos cursos superiores”. Como resultado do foco excessivo apenas nas provas de vestibular, o Brasil apresenta altos índices de desistência nas universidades.

De acordo com o Censo da Educação Superior 2019 realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) entre 2010 e 2019, 59% dos estudantes universitários desistiram dos cursos. “Acredito que existe tanta pressão voltada para o vestibular que os estudantes perdem a oportunidade de se conhecerem melhor, compreenderem as área de estudo e viverem novas experiências e, mesmo assim, são obrigados a tomarem uma decisão com 17 ou 18 anos independentemente de estarem aptos e preparados para tal escolha”, ressalta o especialista.

Pensando nisso, Bonoldi reuniu alguns conselhos para auxiliar quem se encontra nesta situação:

  • Autoconhecimento: “é imprescindível que os estudantes se esforcem para entender melhor quem são. Normalmente nessa fase da vida os jovens ainda estão se conhecendo e podem ser muito influenciados pelos pais, que irão orientá-los para o que deu certo para eles. Mas isso faz sentido para o propósito de seus filhos? Portanto é importante dedicar um bom tempo para compreender suas habilidades, interesses e sonhos - conversar com pessoas próximas e confiáveis ou um profissional de psicologia pode ser muito benéfico. O diálogo, a busca para o que faz sentido ao jovem estudante é crucial.”
  • Pesquisar as universidades e seus cursos: “para tomar uma decisão consciente, é necessário saber o nível da Universidade, entender sua abordagem e metodologia de ensino, além de olhar sua grade curricular e corpo docente para ter consciência e segurança na decisão e orgulho de estudar onde escolheu desenvolver suas aptidões.”
  • Conhecer as profissões: “estar ciente do mercado de trabalho também é uma parte do processo que não pode ser subestimada, afinal o objetivo do ensino superior é se qualificar para entrar no mundo profissional. Entender as opções de carreira, possíveis cargos e funções, demanda pela profissão vai te preparar melhor para o futuro. Lembre-se! Dificuldades e desafios todas as áreas têm, portanto, volte ao item primeiro da lista e entenda, o autoconhecimento é fundamental para que você supere os obstáculos com coragem, vontade e garra!”
  • Conversar com profissionais e universitários: “ninguém melhor para compartilhar a experiência do que aqueles que viveram ou estão vivenciando o curso/faculdade e trabalhando na área que você tem interesse. Falar com conhecidos ou até com desconhecidos pelas redes sociais pode trazer muita claridade em relação a como são de fato esses ambientes” 
  • Orientação vocacional: “Passando por várias etapas como teste de personalidade e dinâmicas, este acompanhamento profissional pode ser uma ótima opção para quem está tendo dificuldade na hora da decisão. O psicólogo com foco em vocação conhece profundamente as instituições de ensino e seus cursos e vai te ajudar a se entender melhor, permitindo que faça uma escolha com mais consciência e segurança”.
  • “Não importa o quanto de preparação foi feita, o vestibular é sempre uma época de incertezas e frio na barriga, mas lembre-se: todos se sentem da mesma maneira. Acreditar em si mesmo e ter coragem para experimentar são fundamentais durante o processo. Também é preciso ter em mente que cada um tem seu tempo e sua trajetória - não devemos nos comparar aos outros”, finaliza Uranio.

Uranio Bonoldi é consultor em planejamento estratégico e governança corporativa, professor do Executive MBA da Fundação Dom Cabral, onde leciona sobre “Poder e Tomada de Decisão”, escritor e palestrante. Trabalha por mais de 30 anos em cargos de alta gestão, dentre os quais, CEO da Fundação Butantan. 
Para mais informações, visite: www.influenciaepoder.com.br


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »