22/10/2021 às 13h36min - Atualizada em 23/10/2021 às 00h01min

Ferramenta gratuita do Google é chave de crescimento para empreendedores na web

(*) Maria Carolina Avis

SALA DA NOTÍCIA Maria Carolina Avis

Há quem diga que os negócios que não estão na internet não sobreviverão muito tempo, já que "se não está no Google, não existe". E realmente é assim que as pessoas se comportam na internet: utilizando o maior buscador do mundo. Algumas outras formas de comunicação também são muito eficazes, como redes sociais, em um contexto online, e o marketing de indicação pensando no universo offline. Mas após receber uma indicação, quem é que não vai para o Google para pesquisar pela empresa?

Uma coisa é fato: existem dois principais comportamentos de usuário quando se fala em busca pela informação: aquelas pessoas que já conhecem sua empresa e pesquisam exatamente pelo nome dela. Essas pessoas PRECISAM encontrar informações de qualidade sobre essa organização e é praticamente obrigatório que essas informações estejam no Google. E aquelas que buscam por qualquer empresa como a sua, por exemplo quem busca por "restaurante japonês perto de mim". Aqui, é mais importante ainda ter uma presença forte para ser primeira opção do Google.

Para isso, existe uma ferramenta simples e gratuita do próprio Google: o Google Meu Negócio, ou Google Business. O cadastro é bem intuitivo e faz com que sua empresa exista no Google, tanto para a busca na web quanto para o Google Maps. Dessa forma, seus clientes e possíveis clientes não precisam saber o seu endereço para irem até você, bastando digitar o nome da empresa.

A ferramenta possibilita que sejam inclusas fotos e vídeos da empresa, o nome, categoria, etiquetas com palavras-chave do que a empresa faz ou vende, endereço, telefones, site, avaliações de clientes, nota dada pelos clientes, perguntas e respostas, descrição sobre a empresa, horário de funcionamento, horários de maior movimento, produtos ou serviços cadastrados e até mesmo postagens, como as feitas em outras redes sociais.

Além disso, por meio do acesso de administrador, é possível conseguir dados extremamente estratégicos para tomada de decisões. Você consegue ver como fizeram procuraram a empresa (buscando por qualquer empresa como a sua, por uma marca ou pelo nome da sua empresa), quantos pesquisaram pelo Google Maps e quantos buscaram na web, quantos ligaram, solicitaram rotas, viram fotos... são muitos insights relevantes.

Mas como uma ferramenta que é gratuita, tão simples e com tantos benefícios, ainda não foi adotada por tantas empresas? De acordo com o Empresômetro (do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), existem mais de 21 milhões de empresas ativas no Brasil, mas, segundo o Google, cerca de 40% dos pequenos negócios do Brasil ainda não estão na internet.

Ainda segundo o que diz o próprio Google, mais de 50% dos negócios cadastrados na ferramenta foram cadastrados no último ano. Pesquisas informais mostram que existem mais de 10 milhões de locais cadastrados no Google Maps, mas apenas 1 milhão cadastrados no Google Meu Negócio.

A maioria dos CNPJs brasileiros perceberam a grandiosidade desse produto Google. E das empresas que fazem parte desse 1 milhão de cadastros, quantas fazem um trabalho ativo, bem feito? E dessas que fazem um trabalho bem feito, quantas são empresas como a sua, da sua área e concorrentes? O básico, de forma bem feita, pouca gente faz. É uma oportunidade de ouro de se diferenciar.

Aí vai mais um ponto positivo: é uma ferramenta que demanda pouco tempo e dá resultado o tempo todo! Bem diferente de redes sociais em que precisamos ficar gerando conteúdo em um volume massivo e mesmo assim lutar por um lugar ao sol no ranking de conteúdos dos seguidores. Mais uma forma de percebermos que se desdobrar para criar conteúdo não é suficiente.

Uma forma de ter sucesso na ferramenta, além de ter um cadastro bem completo, é utilizar termos que definem seu negócio no nome da empresa e nas etiquetas. Exemplo: adicionar "professor de gastronomia" no nome, após o nome do professor, e adicionar etiquetas como "aula VIP de gastronomia" "aprender a cozinhar" "personal chef"...

Além disso, é importante ter muitas avaliações (mas que sejam de clientes reais) e boas notas na avaliação. Não se esqueça de atualizar o cadastro pelo menos uma vez por semana, seja adicionando fotos ou posts. Por fim, use e abuse das métricas fornecidas pela ferramenta, para tomar decisões e tornar seu cadastro ainda melhor e com mais sucesso.

(*) Maria Carolina Avis é professora da Escola Superior de Gestão, Comunicação e Negócios do Centro Universitário Internacional Uninter


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »