21/10/2021 às 10h20min - Atualizada em 21/10/2021 às 10h20min

Futebol: Dupla Ba-Vi tem dois lanternas no caminho

Situações semelhantes, lutando contra o Z-4, o fantasma do rebaixamento, mas não exatamente iguais.

AB NOTICIAS NEWS
Tribuna da Bahia
Reprodução

Em competições diferentes, o Bahia na Série A, e o Vitória na Série B, a dupla BaVi tem obrigações e situações semelhantes na rodada deste final de semana do Campeonato Brasileiro da CBF, ambos jogando em Salvador: vencer os dois lanternas, 20º e últimos colocados. O tricolor joga no domingo, às 20h30, contra a Chapecoense, de Santa Catarina, pela 28ª rodada, na Arena Fonte Nova, e o Rubro-negro encara o Brasil de Pelotas, interior gaúcho, no sábado, às 16h30, pela 31ª rodada, no Estádio Manoel Barradas. Situações semelhantes, lutando contra o Z-4, o fantasma do rebaixamento, mas não exatamente iguais.

O Bahia está fora do Z-4, é o 16º colocado com 28 pontos, com 35.9% de aproveitamento em 26 jogos disputados pela Série A, e índice de 29.4% de risco de rebaixamento, e com o apoio da sua fiel torcida Tricolor, vai enfrentar a Chapecoense, 20ª colocada, com apenas 13 pontos ganhos, uma única vitória em 27 rodadas, sendo 10 derrotas, e matematicamente apontada, pelos sites de prognósticos, como o primeiro clube da Série A já rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro de 2022.

Já o Vitória, está tão afundado no Z-4 da Série B, em 18º lugar, com 29 pontos ganhos em 30 jogos disputados, índice de 32.2% de aproveitamento, com o altíssimo índice de 89.9% de risco de rebaixamento, que nem vencendo os seus dois próximos jogos, amanhã contra o Brasil de Pelotas, no Barradão, e no outro sábado, dia 30 de outubro, contra a Ponte Preta, em Campinas, o Rubro-negro corre o risco de não sair das últimas colocações da 2ª Divisão da CBF.

Mas o Bahia tem outros problemas a superar, além da Chapecoense no domingo na Fonte Nova. Guto Ferreira chegou fazendo mudanças radicais no grupo que encontrou à sua disposição no CT da Cidade Tricolor. Depois  da liberação do zagueiro Lucas Fonseca, o técnico do Tricolor tirou dos seus planos quatro dos reforços contratados nesta temporada, com alguns meses no clube: Matheus Galdezani, Thonny Anderson, Pablo e Óscar
Ruiz, que vão ficar à disposição do Departamento de Futebol, treinando com os outros jogadores do time de transição.

Desse grupo, o maior prejuízo ficou com a contratação do meia paraguaio Óscar Ruiz, que veio do Cerro Porteño, com o Bahia comprando 50% dos seus direitos econômicos por US$ 400 mil dólares, R$ 2 milhões, do meia-atacante, que tinha contrato com o clube paraguaio até o final de 2023.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »