19/10/2021 às 09h22min - Atualizada em 19/10/2021 às 09h22min

Chile registra 1 morte em meio a atos por 2 anos de onda de protestos no país

AB NOTICIAS NEWS
Agência EFE
Reprodução
 Uma pessoa foi baleada e morreu na madrugada desta terça-feira em Santiago, no Chile, durante tentativa de saque a estabelecimento comercial, em um dos atos violentos ocorridos desde a noite de ontem, que marcou os dois anos do início de uma onda de protestos no país.


De acordo com informações divulgadas pelos Carabineros, a polícia militarizada chilenas, "um grupo tentou, em reiteradas oportunidades, saquear um local e, em dado momento, foram ouvidos de dez a 20 impactos de bala", o que resultou em uma pessoa ferida sendo levada a um centro de saúde, onde não resistiu e morreu.

Ontem à noite, dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas em ato devido aos dois anos da onda de protestos no Chile, que teve como resultado prático a convocação de uma Assembleia Constituinte.

A maior concentração aconteceu na Praça Itália, no centro de Santiago, com cerca de 10 mil participantes, de acordo com informações divulgadas pela polícia.

Durante o ato, alguns grupos isolados provocados distúrbios, houve registro de saques, incêndios, destruição do mobiliário público e ataques contra a propriedade privada.

De acordo com o balanço provisório, além da morte de uma pessoa, 30 foram detidas em todo o país, grande parte por vandalismo.

INTENSOS PROTESTOS.

A partir de 18 de outubro de 2019, o Chile teve os maiores protestos populares desde o fim da ditadura de Augusto Pinochet. Os atos, que sofreram forte repressão, resultado em cerca de trinta mortes e milhares de feridos.

Diversos atos de violência foram realizados por manifestantes, e órgãos internacionais de direitos humanos denunciaram o uso de força desproporcional dos agentes de segurança locais. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »