18/10/2021 às 14h28min - Atualizada em 19/10/2021 às 06h01min

Retorno presencial às aulas será obrigatório a partir de segunda (18)

Momento exige atenção de pais, escolas, condomínios e demais envolvidos nessa dinâmica para um retorno seguro e durável

DINO
https://www.rsterceirizacao.com.br/
Volta presencial às aulas exige atenção de pais, escolas, condomínios


O governador do estado de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quarta-feira (13) o retorno obrigatório das aulas presenciais em São Paulo na rede estadual. Na prática, a mesma regra vale para as escolas particulares, embora ainda esteja pendente a oficialização por parte do Conselho Estadual de Educação (CEE) com os prazos de adaptação. A Prefeitura de São Paulo já anunciou que vai adotar os mesmos parâmetros do estado para o retorno presencial das aulas. A volta presencial de todos os alunos está marcada para a próxima segunda-feira (18) e prevê faltas apenas com justificativa médica, embora algumas unidades ainda não comportem os estudantes seguindo o distanciamento. Em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, o governador e o secretário da Educação Rossieli Soares explicaram como vão ficar os protocolos a partir da data. A começar pelas exceções à obrigatoriedade. São elas gestantes, puérperas e menores de 12 anos pertencentes ao grupo de risco para Covid-19, para as quais não há vacina aprovada no país. Já em 3 de novembro, o distanciamento entre as carteiras deixará de ser exigido, e então, é quando 100% das unidades passarão a receber os alunos em sua totalidade. As máscaras continuam obrigatórias. Em caso de teste positivo para Covid-19, permanece o protocolo de afastamento e monitoramento do aluno ou funcionário infectado, além das pessoas que tiveram contato, por 14 dias. "O avanço da vacinação no estado de São Paulo e os indicadores de queda da Covid-19 tornam possível e viável a obrigatoriedade dos alunos na sala de aula", enfatizou Doria. Hora de redobrar a atenção - A diminuição pelo estado das medidas restritivas não implica no relaxamento dos protocolos sanitários e práticas de higienização estabelecidas. Além disso, com maior concentração de pessoas, as escolas terão de redobrar a atenção com relação à limpeza e higienização. "Outros espaços, como as áreas comuns de condomínios e restaurantes, também passarão a receber um maior fluxo de pessoas, já que o ir e vir das famílias se intensificarão. Sendo assim, condomínios e estabelecimentos também devem reforçar as práticas de limpeza", ressalta Clovis Keller, CFO da RS Serviços. Esse momento pede maior conscientização já que nem todas as pessoas em circulação vão estar com o esquema vacinal completo, podendo estar suscetíveis à Covid-19 ou serem vetores do vírus. A disponibilização de álcool em gel em toda e qualquer área de convivência deve permanecer rigorosa e constante, bem como o cuidado para que crianças, adultos e idosos continuem usando as máscaras, a despeito de estarem no condomínio, carro ou elevador. Embora as escolas cessem com o distanciamento social como protocolo, os pais devem orientar seus filhos a serem zelosos e tomarem atitudes que venham prevenir uma infecção.



Website: https://www.rsterceirizacao.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »