13/10/2021 às 15h59min - Atualizada em 13/10/2021 às 17h41min

“O Engenheiro”, ópera de Tim Rescala para o projeto Sinos, estreia em Porto Alegre

Primeira produção da Academia de Ópera Sinos tem o engenheiro e abolicionista André Rebouças como protagonista e foi composta especialmente para o projeto. Lançamento será dia 17/10, às 18h, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre. O Sinos é uma parceria da Funarte com a UFRJ.

SALA DA NOTÍCIA Henrique Koifman - imprensa Arte de Toda Gente
www.sinos.art.br
André Rebouças e Tim Rescala em montagem de Raffaella Bompiani sobre reprodução e foto de divulgação de Filico – Frederico de Souza

Será lançada no domingo, dia 17 de outubro, às 18h, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre, a ópera “O Engenheiro”, composta por Tim Rescala por encomenda da Academia de Ópera Sinos, do Sistema Nacional de Orquestras Sociais. Com reapresentação no dia 18 de outubro, às 20h, o espetáculo se passa no dia da Proclamação da República e tem como personagem principal o engenheiro abolicionista e defensor da monarquia André Rebouças (1838-1898). A regência da Orquestra Theatro São Pedro e a direção geral são de Evandro Matté e direção cênica de José Henrique Moreira. O Sinos é uma parceria da Fundação Nacional de Artes - Funarte com a Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, com curadoria de sua Escola de Música.

Seguindo as restrições sanitárias, as apresentações terão limitação para 240 espectadores cada (40% da plateia). Os ingressos estão a venda pela plataforma Sympla (https://bileto.sympla.com.br/event/69358/d/111738). A classificação indicativa é de 8 anos e, para a entrada, será exigido o comprovante de vacinação contra a Covid-19 (fornecido pelo Conecte-SUS ou a própria caderneta de vacinação). Informações sobre o libreto e os intérpretes do espetáculo em https://sinos.art.br/noticias/73/


 

O Engenheiro

Apresentada em um ato, a ópera conta a retrata a saga do engenheiro militar e inventor brasileiro André Rebouças durante o emblemático dia 15 de novembro de 1889, quando ocorreu a Proclamação da República. Em cena, os bastidores dos acontecimentos e a reação da família imperial, assim como sua condenação ao exílio. Rebouças, que é interpretado pelo barítono David Marcondes, era mestiço – sua mãe era uma escrava alforriada e seu pai português. O avô de Rebouças, baiano, lutou pela independência da antiga colônia e seu pai era conselheiro do Imperador. O engenheiro tornou-se um dos mais importantes articuladores do movimento abolicionista, mas se manteve monarquista e acompanhou Dom Pedro II no exílio. Estão também estão no elenco Yasmini Vargas, Flávio Leite, Eduardo Alves, Izabella Domingos, Marta Vidal, Ânderson Vasconcelos, Francis Padilha e Clarisse Diefenthäler.


 

A Academia de Ópera Sinos

Com coordenação do maestro Silvio Viegas, esta nova vertente só Sistema Nacional de Orquestras Sociais tem como objetivo introduzir a prática da ópera e seus subgêneros nos projetos sociais que atuam no ensino coletivo dos instrumentos orquestrais, com a formação de orquestras, e junto a instituições que mantenham orquestras jovens. O projeto envolve a produção de videoaulas, ministradas por gabaritados profissionais brasileiros da ópera, com conteúdos históricos, musicais, estilísticos, técnicos e também de produção e gestão. E inclui a ainda a criação e apresentação de quatro novas óperas de câmara, encomendadas pelo projeto aos compositores Tim Rescala, João Guilherme Ripper, André Mehmari e Eli-Eri Moura.


 

Apresentações em todo o país

Produzidas para o formato de câmara, com instrumentação flexível, as obras criadas para a Academia de Ópera Sinos poderão ser oferecidas a diferentes públicos, inclusive em cidades e localidades nas quais a população não tem acesso habitual a espetáculos desse gênero. Não somente aos projetos sociais, mas também a diferentes instituições que queiram inserir a ópera em suas práticas musicais e pedagógicas. Para isso, serão utilizados não só a rede de 92 teatros com fosso (para orquestra) existentes no país, mas também espaços alternativos.

Para a produção dos espetáculos, o Sinos está estabelecendo parcerias com instituições como teatros, universidades, orquestras profissionais ou companhias independentes. Entre estas, estão o teatro São Pedro de Porto Alegre, a Fundação Clóvis Salgado, do governo do Estado de Minas Gerais, a Orquestra Ouro Preto e o Teatro São Pedro de São Paulo.

No processo de produção dos espetáculos, as instituições parceiras receberão jovens artistas, que trabalharão junto aos profissionais responsáveis pela direção musical, direção cênica, equipe criativa e produção, sendo qualificados para integrarem a cadeia produtiva da ópera.


 

O compositor

Tim Rescala estudou na Escola de Música da UFRJ e na Escola de Música Villa-Lobos. Com Han-Joachim Koellreutter estudou composição, contraponto e arranjo. Licenciou-se em música pela UNIRIO em 1983. Compositor e diretor musical de várias peças de teatro. É um dos mais premiados compositores brasileiros, tendo recebido diversos prêmios Mambembe, Shell, Coca-Cola, APTR, CBTIJ e outros. Faz música para cinema, TV e exposições e trabalhou para a TV Globo por 29 anos. Atuou como compositor e regente em muitos festivais de música contemporânea no Brasil e no exterior. Autor de óperas, musicais, música de câmera e eletroacústica. Sua peça Pianíssimo foi o primeiro texto infantil apresentado na Comédie-Française. Recebeu as bolsas Vitae e RIOARTE. Foi diretor da Sala Baden Powell, RJ, em 2005 e 2006. Escreve e apresenta o programa Blim-blem-blom na rádio MEC-FM desde 2011, premiado na Bienal do México. Seu Quarteto Circular foi indicado ao Grammy Latino de 2011. Sua ópera O perigo da arte, estreou em 2013 em Buenos Aires e sua montagem brasileira em 2014 foi escolhida como um dos 10 melhores espetáculos do ano pelo jornal O Globo. Seus trabalhos mais recentes em TV tiveram muita repercussão: as novelas Meu pedacinho de chão e Velho Chico e a minissérie Dois irmãos, todas com direção de Luiz Fernando Carvalho.

 

O projeto Sinos

Lançado em julho de 2020, o Sinos é formado por uma rede de dezenas de profissionais de música, que atuam em cursos, oficinas, concertos e festivais. As atividades se iniciaram exclusivamente online e, quando possível, se estenderão a ações presenciais, em todas as regiões do país. A ideia é capacitar regentes, instrumentistas, compositores e educadores musicais, apoiando projetos sociais de música e, ainda, contribuir para o desenvolvimento das orquestras escolas de todo o país. Para mais detalhes sobre o projeto visite o site www.sinos.art.br.


 

Serviço:

Ópera O Engenheiro, de Tim Rescala, da Academia de Ópera Sinos

Quando: dias 17/10, às 18h, e 18/10, às 20h

Onde: Theatro São Pedro - Praça Marechal Deodoro, s/nº - Centro – Porto Alegre. Tel. (51) 3227-5100 - http://www.teatrosaopedro.com.br/

Ingressos: R$ 40 a R$ 80. Vendas: https://bileto.sympla.com.br/event/69358/d/111738

Realização: Fundação Nacional de Artes – Funarte
Secretaria Especial da Cultura | Ministério do Turismo

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Curadoria: Escola de Música da UFRJ

Atividades, ações e mais informações disponíveis no site www.sinos.art.br

Informações sobre editais e outros programas da Funarte www.funarte.gov.br

Mais informações para a imprensa: Projetos UFRJ – Funarte: imprensa@musica.ufrj.br

Assessoria de Comunicação da Funarte: ascomfunarte@funarte.gov.br


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »