13/10/2021 às 11h40min - Atualizada em 13/10/2021 às 11h40min

Grãos: Safra 2021/2022 deve ter recorde com aumento da produção em GO

Primeiro Levantamento da Conab indica produção de 28,8 milhões de toneladas grãos no Estado. Em nível nacional, produção também deve bater recorde: 288,6 milhões de toneladas

AB NOTICIAS NEWS
R7
Divulgação

A produção total de grãos em Goiás deve aumentar 21,1% na safra 2021/2022. A estimativa é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que divulgou nesta quinta-feira (7/9), o 1º Levantamento da Safra de Grão 2021/2022. O trabalho aponta que o volume de grãos produzidos deve saltar de 23,8 milhões de toneladas na safra 20/21 para 28,8 milhões de toneladas no novo ciclo, representando novo recorde para o Estado. Os cálculos para área plantada e produtividade também são amplamente positivos: expansão de 4,4% e 16,0%, respectivamente.

“Este primeiro levantamento da Conab para a nova safra mostra que o agronegócio em Goiás está cada dia mais fortalecido, com o nosso Estado apresentando crescimento superior à média nacional em todos os principais quesitos”, ressalta o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. O relatório da Conab aponta que, na safra 2021/2022, o Brasil deve crescer 3,0% em área plantada, 9,8% em produtividade e 13,2% em quantidade de grãos. “Com o trabalho conjunto de governos, entidades e empresas, o produtor está acreditando que é possível aproveitar a conjuntura favorável e produzir mais e melhor, isso é muito positivo para o Estado e para o País”, argumenta.

A soja segue como principal produto da pauta agro goiana. A produção da oleaginosa deve crescer 2,9% no Estado, atingindo 14,1 milhões de toneladas na safra 21/22. Com o resultado, Goiás mantém a quarta posição nacional entre os maiores produtores estaduais. A Conab estima avanços significativos nos volumes a serem produzidos em culturas como girassol (56,0%), milho (51,8%), trigo (39,9%), sorgo (26,6%) e caroço de algodão (22,9%). A expectativa é de produção total de milho de 12,8 milhões de toneladas na safra 21/22, o que mantém o Estado na terceira posição nacional. Já o sorgo deve fechar o novo ciclo com 1,1 milhão de toneladas, fazendo com que Goiás permaneça como maior produtor do grão no Brasil.

“Para muitas culturas, como milho, girassol e sorgo, a safra 2021/2022 será de recuperação das perdas provocadas pelo clima e estresse hídrico”, explica o superintendente de Produção Rural Sustentável da Seapa, Donalvam Maia. “O último ciclo acabou se mostrando muito desafiador do ponto de vista do clima, com secas e geadas, isso afetou bastante a produção de determinadas culturas, sobretudo no Centro-Sul do Brasil. A tendência é recuperar o terreno perdido e avançar onde for possível, porque o momento é favorável”, avalia.

No caso de outra cultura relevante para o Estado, a cana-de-açúcar, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) projeta Goiás na terceira posição entre os maiores produtores de cana-de-açúcar. O trabalho do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também divulgado nesta quinta-feira (7/9), traz a estimativa de produção de 72,7 milhões de toneladas de cana no novo ciclo, queda de 5,4% em relação à safra 20/21. Tomate e café arábica devem apresentar igualmente recuo na produção: 7,9% e 8,7, respectivamente. Os cálculos indicam, por outro lado, ampliação do volume a ser produzido de banana (5,0%), laranja (12,4%), mandioca (10,9%) e uva (11,0%).

Em nível nacional, a estimativa da Conab é de nova safra recorde de grãos. Confirmadas as projeções, a produção total brasileira alcançará 288,6 milhões de toneladas – 35,9 milhões de toneladas a mais (14,2%) que na safra 20/21. A área cultivada atingirá 71,5 milhões de hectares (+3,6) e a produtividade média, 4,0 toneladas por hectare (+9,8%).

Saiba mais

O 1º Levantamento da Safra de Grãos é parte do trabalho de acompanhamento constante realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A análise dos dados é realizada em parceria com órgãos estaduais, como a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) e a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa). A publicação é mensal.

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) é divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde novembro de 1972. Atualmente, o relatório tem periodicidade mensal e, conforme o site do órgão federal, “permite o acompanhamento de cada cultura investigada, desde a fase de intenção de plantio até o final da colheita, no ano civil de referência”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »