31/08/2021 às 13h38min - Atualizada em 31/08/2021 às 13h38min

Saiba como foi a atividade do frango vivo e abatido na 4ª semana do mês de agosto

AB NOTICIAS NEWS
R7
Divulgação

Mesmo não tendo escapado das baixas que sempre envolvem o produto a cada novo final de mês, na quarta semana de agosto, trigésima quarta de 2021, o frango abatido sofreu um refluxo de preços mais moderado que em idênticos períodos anteriores.

Nos dois meses passados, por exemplo, a amplitude entre o menor e o maior preço girou em torno dos 12%. Em agosto corrente não chega a 6% e corresponde à menor diferença do ano. Ou seja: a situação é de uma quase estabilidade, posição conquistada através de firme administração entre oferta e procura.

A chegada de novo mês deve proporcionar maior dinamismo às vendas desta semana. Porém, é difícil prever o quanto isso irá se refletir nos preços recebidos pelo setor, pois, em função essencialmente do custo, a anterior acessibilidade do consumidor ao frango vem sendo paulatinamente reduzida. E o pior é que, com a inflação crescente, cai também – e drasticamente – a capacidade aquisitiva desse consumidor.

Sob tal panorama, há pouco a esperar em relação ao frango vivo que, nos próximos dias, completa sete semanas consecutivas com o preço inalterado em R$6,00/kg.

Correspondendo a uma duração recorde para o corrente exercício, a atual estabilidade indica que a oferta de aves vivas continua extremamente ajustada à demanda, um indicativo, também, de que – devido ao custo proibitivo – vem sendo decrescente a presença de produtores no mercado independente.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »