30/08/2021 às 15h42min - Atualizada em 30/08/2021 às 15h42min

"Ameaça de Bolsonaro à eleição é ridícula", diz Gilberto Kassab

Durante a conversa, Kassab garantiu que o PSD nunca teve qualquer tipo de vínculo com o chamado Centrão

AB NOTICIAS NEWS
Correio Braziliense
Reprodução

A pouco mais de um ano das eleições de 2022, os eleitores que não pretendem votar no presidente Jair Bolsonaro nem no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — em torno de 40%, segundo as pesquisas de opinião — ainda aguardam a definição do nome que vai representar a chamada terceira via na disputa. Entre as forças políticas de centro, o PSD está bem avançado nessa discussão. Em breve, o partido deve ter entre os seus quadros o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), que cogita deixar o DEM para concorrer ao Planalto.

Em entrevista ao Correio, o ex-prefeito de São Paulo e presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, diz confiar que Pacheco, caso confirme sua pré-candidatura, passará a ser mais conhecido nacionalmente e subirá na preferência dos eleitores. Segundo ele, o preparo intelectual, a habilidade política e o discurso conciliador que o senador tem adotado o levarão ao segundo turno da corrida presidencial.

Durante a conversa, Kassab garantiu que o PSD nunca teve qualquer tipo de vínculo com o chamado Centrão — bloco partidário que negociou cargos em troca de apoio a Bolsonaro e que assume cada vez mais o controle do governo. O político diz, também, que o presidente dificilmente será reeleito, em razão dos erros do governo federal na condução da pandemia e dos “desgastes gerados por polêmicas e confusão” em torno da segurança das urnas eletrônicas.

“O brasileiro fica estarrecido quando ele vem com ameaça à eleição — beira o ridículo. Nosso sistema (de votação por meio da urna eletrônica) é confiável e seguro. Ele é presidente da República, foi eleito democraticamente; não pode vir e ameaçar, por motivos realmente inexplicáveis, a realização da eleição”. A seguir, os principais trechos da entrevista.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »