27/08/2021 às 10h32min - Atualizada em 27/08/2021 às 18h41min

Símbolo de marca registrada: o que é e quando ele pode ser utilizado?

SALA DA NOTÍCIA Victor
 

A profissionalização dos seus serviços é o que diferencia a sua posição no mercado em relação aos seus concorrentes nesse setor. Um elemento recomendável para esse processo de qualificação, é o uso do símbolo de marca registrada.

 

Ter um símbolo devidamente registrado permite que sua marca exponha um ideal de profissionalização, que pode ser convertido em uma melhor sensação de confiança com os seus serviços por parte do público.

 

Isso acontece pela relação que os seus clientes já possuem com outras empresas, de áreas diferentes, que ostentam esse símbolo registrado, e logo passam a representar uma entidade de renome, conhecida por sua atuação profissional na área.

 

Esse pequeno emblema, localizado ao lado do nome do seu negócio, transmite uma sensação de prestígio que costuma ser encontrado em grandes títulos de mercado, com uma marca conhecida de refrigerantes ou uma grande montadora de carros.

 

Tal símbolo de autoridade também pode ser concedido ao seu negócio, não importando o tamanho dele, podendo você atuar com serviços de contabilidade ou com a produção de sorvetes artesanais.

 

Não é difícil apostar que toda essa promessa de importância e qualidade através de um pequeno símbolo, tenha feito o seu olhar de empreendedor brilhar.

 

Porém, antes de correr para a internet em busca de informações sobre como registrar a sua marca, é preciso entender no que este símbolo consiste, e também se os custos dessa ação são recomendáveis para o seu negócio.

Símbolo de marca registrada: o que é?

Caso você esteja se perguntando o que é esse símbolo, provavelmente você já viu ele diversas vezes. Basta ligar a TV e esperar por um comercial, ou olhar para um anúncio em um jornal ou revista.

Ao lado do título da marca em questão você deve encontrar uma letra pequena, envolta de um círculo. Especificamente a letra R, exatamente assim: ®.

 

Esse símbolo remete diretamente à palavra “registro”, como um comprovante de que sua marca foi adequadamente registrada nos meios competentes em questão.

 

Ou seja, antes de sair utilizando esse emblema nas comunicações de seu negócio, é preciso garantir que você a registrou corretamente, seguindo todas as exigências requeridas pelos órgãos responsáveis.

Os benefícios de registrar sua marca

Registrar a sua marca e em consequência conquistar o direito de um símbolo de registro, pode trazer diferentes benefícios para o seu negócio. Principalmente para aqueles que buscam formas de profissionalizar o seu empreendimento.

Prestígio

Utilizar um símbolo de marca registrada garante a sua empresa um status profissional que pode ser essencial para que o seu negócio se destaque aos olhos de um cliente que pequise, por exemplo, por corte a laser metal SP na internet.

 

Além disso, um nome registrado pode passar a ele uma sensação de segurança com essa marca específica, garantindo a o reconhecimento e a fidelização do cliente..

Proteção do seu nome

Ter o nome do seu negócio registrado o protege de qualquer ação que tente copiar ou usufruir de características únicas que você desenvolveu para o seu empreendimento de camisetas bordadas, como um título criativo ou um slogan de grande impacto.

 

O mesmo vale para a comunicação visual adotada para o seu negócio. Registrar a sua marca te dá o direito de usá-la para as mais diversas finalidades, como a presença dela em comerciais e anúncios em geral.

 

Ações promocionais também são permitidas, como estampar o título de seu empreendimento em bolsas promocionais, que estão sendo distribuídas em suas lojas, em função de uma data comemorativa, como o aniversário da empresa.

 

Lembrando que quanto maior for o valor atribuído a sua marca, maiores são as chances de concorrentes tentarem se aproveitar do seu sucesso. Copiando sua identidade, ou em casos mais graves, falsificando o seu nome em produtos de origem duvidosa.

 

Não é difícil ver o emblema marcante de grandes lojas de roupa exposto em produtos que não foram produzidos pela empresa em questão. Ou símbolos que remetem o título em questão, diante de suas similaridades.

Adquirir uma documentação legal que comprove os seus direitos sobre aquele símbolo ou nome, garante ao seu negócio a possibilidade de recorrer legalmente sobre esse tipo de situação, exigindo uma compensação ou a retirada imediata desses produtos do mercado.

 

Os direitos de propriedade de uma marca se estendem para todas as áreas de serviços. Um fornecedor de chapas de acrílico, por exemplo, não gostaria de ver seu nome sendo utilizado em um concorrente de baixa qualidade, prejudicando a sua imagem no mercado.

 

Levando em conta o fato de que o público se preocupa cada vez mais com os valores da marca, e nem tanto com o serviço que elas produzem, é importante garantir a sua individualidade nesse meio, assim como a exposição de sua personalidade.

Formas de registro

O registro da marca, e por consequência o direito de utilizar um símbolo de marca registrada, acontece no Brasil por meio do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), órgão responsável por esse controle de nomes e patentes comerciais.

 

Para não se confundir na hora de realizar esse registro, é importante saber que existem diversas formas de patentear uma marca. E em alguns casos existe até a necessidade de se realizar mais de um registro.

 

As formas de se registrar uma marca são:

 
  • Nominativa (apenas o nome);
  • Figurativa (através de um símbolo);
  • Mista (que utilize um nome acompanhado por um símbolo);
  • Tridimensional (focada em formatos de embalagens, por exemplo).

Em quais contextos posso ostentar esse símbolo?

As possibilidades são infinitas, mas somente após o registro ter sido finalizado. Ou seja, nada de expor o tal símbolo antes do processo ter sido oficialmente concluído. Isso porque alguém pode te denunciar pelo uso indevido da marca.

 

Tal ação costuma acontecer com maior frequência com grandes concorrentes industriais, que por algum motivo possam estar infringindo os direitos previamente registrados por seus competidores.

 

Um novo escritório precisa analisar a comunicação de um consultoria contábil de renome, para garantir que não esteja acontecendo nenhum tipo de cópia ou proveito nesse sentido. É fácil se influenciar por grandes nomes do setor, mesmo sem ter consciência disso.

 

Com todos os procedimentos legais resolvidos, o uso deste símbolo está permitido, só sendo necessário encontrar a melhor maneira de fazê-lo. É recomendável conversar antes com os responsáveis pela comunicação da marca.

 

Esses profissionais de marketing vão te ajudar a definir se o emblema deve ser incluído em todas as áreas de comunicação (de notificações para a imprensa até posts em redes sociais), assim como a definição do tamanho ideal que esse símbolo deve ter ao lado da sua marca.

 

Um símbolo muito grande pode tomar o espaço visual que devia pertencer ao seu logotipo, para que ele realize um importante trabalho de reconhecimento com o público. Assim como um muito pequeno pode deixá-lo irreconhecível, não sendo necessário o seu uso.

 

É preciso definir uma dimensão exata, que funcione para ser estampado em camisas personalizadas e ao mesmo tempo para uma comunicação promocional que chegue aos seus clientes via e-mail, que provavelmente serão vistos na tela menor do celular.

 

Recomenda-se inclusive que tais determinações sejam sinalizadas no manual de marca do seu negócio. Uma espécie de livro base que registra todas as regras a serem usadas pelos serviços de comunicação e propaganda contratados por sua empresa.

 

Após a definição do melhor uso de um símbolo registrado, é preciso escolher qual o melhor ícone a ser atribuído a sua marca, pois existe mais do que um.

Tipos de símbolo de registro existentes

O símbolo de registro mais comum no país é aquele que utiliza a letra R, mas ele pode ser sinalizado também pelas letras MR, ou seja, Marca Registrada.

 

Lá fora o número de símbolos é superior, e com a globalização cada vez maior das marcas, vale a pena ficar atento sobre o significado de cada uma, pois a abertura de empresa em São Paulo pode estar sujeita às penalidades de se usar um nome estrangeiro registrado.

 

Nos Estados Unidos, o termo de registro mais comum é o ™, sigla para Trademark, uma marca comercial. Dependendo do setor de atuação da empresa, ela também pode utilizar o SM, simbolizando um negócio de serviços.

 

Outras nomenclaturas comuns são a de copyright (©), que representa os direitos autorais sobre obras de valor cultural, como livros, filmes e personagens, e sua variante focada no mercado musical, que nesse caso registra o uso de sons e utiliza o símbolo ℗.

 

Se esse conjunto de símbolos e palavras começou a dar um nó em sua mente, é importante que você busque ajuda profissional para realizar o registro de sua marca e conquistar seus direitos sobre ela.

 

Dessa forma, você irá garantir uma completa proteção sobre o nome da marca e a maneira em que ela é usada.

 

É sempre importante destacar que o registro de uma marca é um importante passo para a profissionalização do seu negócio, e essa pequena letra R estampada próximo ao seu nome ajuda a estruturar isso.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »