20/07/2021 às 19h47min - Atualizada em 20/07/2021 às 19h47min

Lula diz que 'povo vai empossar próximo presidente' porque 'ninguém quer receber faixa' de Bolsonaro

AB NOTICIAS NEWS
Yahoo Notícias
AP Photo/Eraldo Peres

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta terça-feira (20) que o "povo irá empossar o próximo presidente" porque "ninguém quer receber a faixa" de Jair Bolsonaro (sem partido). Em entrevista à rádio Jovem Pan de Aracajú (SE), Lula pediu ainda para que o presidente da República "pare de ser estúpido". 

"Agora o Bolsonaro fica dizendo que se for derrotado nas eleições não vai entregar a faixa. Bolsonaro, pare de ser chucro. Pare de ser estúpido. Ninguém quer receber a faixa de você. Pode deixar que o povo vai empossar o presidente eleito em 2022. E não será você", disse. No dia 1º de julho, Bolsonaro alegou que pode haver problemas em 2022 se não for aprovado o voto impresso para as eleições presidenciais, dizendo que não entregará a faixa a um sucessor em caso de suspeita de fraude.

"Eu entrego a faixa presidencial para qualquer um que ganhar de mim na urna de forma limpa. Na fraude, não", disse o presidente. Segundo ele, o "povo não vai admitir" uma eleição sem votos "auditáveis", como ele mesmo denomina o sistema que quer implementar.Na entrevista, que teve as frases mais impactantes do ex-presidente publicadas nas redes sociais, Lula também criticou o voto impresso.

"O Bolsonaro ao invés de ficar falando bobagem de voto impresso, deveria falar como vai gerar emprego, como vai fazer pra colocar comida na mesa do povo. Voto impresso é uma justificativa de quem não tem o que dizer pro povo", disse.

Bolsonaro vem defendendo fortemente a implementação do voto impresso no Brasil em 2022 e fazendo ameaças que, segundo ele, são "alertas"

Bolsonaro vem defendendo fortemente a implementação do voto impresso no Brasil em 2022 e fazendo ameaças que, segundo ele, são "alertas"

REUTERS/Adriano Machado
 

Voto impresso no Brasil

Bolsonaro vem defendendo fortemente a implementação do voto impresso no Brasil em 2022 e fazendo ameaças que, segundo ele, são "alertas". No último dia 16, temendo derrota do voto impresso, o presidente da comissão especial que analisa a proposta do voto impresso na Câmara, deputado Paulo Martins (PSC-PR), encerrou repentinamente a reunião do colegiado. A votação ficou para o dia 5 de agosto.

Nesta terça-feira (20), à rádio Itatiaia, Bolsonaro voltou a falar do voto impresso. Ele lamentou "o que o ministro Barroso está fazendo", referindo-se ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Roberto Barroso.

O ministro é contrário à volta do voto impresso, dizendo que um possível retorno no Brasil, caso aconteça, deve diminuir a segurança das eleições. Barro também já apontou que o pedido por voto impresso é para "criar confusão e dar golpe".

"Pode morrer o voto impresso na comissão. É lamentável o que o ministro Barroso está fazendo", disse. "Eu vou convidar a imprensa e, com minhas mídias sociais, vou transmitir isso aí. Com isso tudo encaminho para o TSE. Agora, o que vale mais do que todos nos é a opinião pública".

Sem voto impresso, Bolsonaro pode não disputar eleições

Na segunda-feira (19), Bolsonaro disse acreditar que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do voto impresso não será aprovada pela Câmara dos Deputados e sugeriu que, no sistema atual, pode não participar das eleições do ano que vem.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »