25/05/2021 às 14h36min - Atualizada em 25/05/2021 às 14h36min

Dono da Centauro (SBFG3) irá emitir R$ 300 milhões em debêntures

AB NOTICIAS NEWS
SUNO NOTÍCIAS
Centauro. Foto: Jarbas Oliveira/VIPCOMM
O Grupo SBF (SBFG3), dono da Centauro, irá captar R$ 300 milhões por meio de uma oferta restrita de debêntures, apenas para investidores profissionais.

Segundo o fato relevante da Centauro, os recursos líquidos obtidos por meio da emissão serão integralmente utilizados para capital de giro relacionados aos negócios da companhia, bem como investimentos.

Serão emitidas 300 mil debêntures em série única com o valor nominal unitário será de R$ 1 mil, não conversíveis em ações de emissão do grupo. As debêntures terão prazo de vigência de quatro anos contados da data de emissão, vencendo, portanto, em 25 de maio de 2025.

Sobre o valor nominal unitário das debêntures incidirão juros remuneratórios correspondentes a 100% da variação acumulada das taxas médias diárias do Depósitos Interfinanceiros (DI) expressas na forma percentual ao ano base de 252 dias úteis, acrescida de sobretaxa de 2,31%.

Dono da Centauro é pressionado por pandemia, mas mostra ‘boas perspectivas’

O dono da Centauro reportou no mês passado um lucro líquido referente ao quarto trimestre de 2020 91,1% menor em comparação com o apurado um ano antes. Analistas interpretaram o resultado como negativo, com o impacto da pandemia. As expectativas, contudo, são atraentes, avaliaram.

No trimestre, as vendas em mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) e a receita de lojas físicas da Centauro encolheram 4% e 1,5%, respectivamente.
A operação digital cresceu 63,2%, enquanto o GMV (Volume Bruto de Mercadoria) aumentou 72% na base anualizada, representando 28% das vendas totais. A receita líquida da varejista de artigos esportivos atingiu R$ 931 milhões, um aumento de 9%.

“O Grupo SBF apresentou resultados do quarto trimestre de 2020 em geral melhores do que os temidos, com SSS recuperando de quedas profundas para apenas ligeiramente negativo (e positivo antes de novas restrições entrarem em vigor no final de dezembro)”, avaliou o Goldman Sachs em relatório sobre o dono da Centauro.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »