25/06/2019 às 13h56min - Atualizada em 25/06/2019 às 17h12min

Atendimento 24h e linha 0800 são novos serviços disponíveis no mercado funerário

Empresas do setor aprimoram cada vez mais atendimento aos clientes

DINO
https://lunafuneraria.com.br/
Empresas do setor aprimoram cada vez mais atendimento aos clientes


Quem nunca ouviu o ditado “a morte não tem hora para chegar”? Pois é, normalmente as notícias ruins sempre chegam quando as pessoas estão desprevenidas e não têm a quem recorrer. Para oferecer um atendimento com mais qualidade, as empresas do setor estão cada vez mais focadas em diversificar as opções de serviços, como o atendimento 24h de urgência no serviço funerário. Atém disso, ampliar a cobertura nacional de diálogo com os clientes, como a disponibilização de uma linha gratuita 0800 com especialização em emergências. Afinal, em um setor que chega a faturar anualmente R$ 7 bilhões, segundo o Sincep (Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil, vale a atenção do mercado. 

Cláudio de Luna, empresário da empresa Luna Funerária e Cemitério Assist & Sales, localizada na Alameda Santos 1165, destacou a importância dos serviços. “O setor está em amplo crescimento e várias novidades estão chegando ao mercado. É importante analisar os novos produtos como o atendimento 24h especializado em atendimentos emergenciais”, afirma.

A Luna Funerária é pioneira em facilitar o serviço de atendimento, inclusive oferecendo o WhatsApp como plataforma de diálogo com os clientes. “Dispomos do telefone 0800-591-0382 que não deixa o cliente desamparado e rapidamente damos um atendimento exemplar a toda a família”, complementa Luna.

O sistema 24h é muito utilizado também para repatriação de corpos, uma vez que se trata de um serviço de emergência que independe de fuso horário.

Cuidados

A morte de alguém que amamos é um momento de muita dor, mas, mesmo nessas horas, é preciso estar atento a alguns procedimentos burocráticos que vão depender do local onde a pessoa faleceu e se ela deixou bens ou não.

De acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), quando a morte acontece no hospital, no próprio local é emitida a Declaração de Óbito. Com o documento em mão, o familiar deve ir a uma agência do serviço funerário ou casa funerária. Caso o falecido tenha deixado registrado em cartório sua decisão pela cremação (ou se a família assim o desejar), a declaração terá de ser assinada por dois médicos.

Se o falecimento ocorrer dentro de uma residência, é necessário ir a uma Delegacia de Polícia para fazer um Boletim de Ocorrência. Se for constatada a morte natural, o corpo é encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbito (SVO), que vai estabelecer a causa específica da morte e, em seguida, emitirá o Atestado de Óbito. Em caso de morte suspeita, será necessário aguardar o fim do trabalho de perícia e investigação que envolva o corpo, o que inclui a necropsia no Instituto Médico Legal (IML). Já quando a morte acontecer em uma via pública é necessário chamar a polícia, que irá encaminhar o corpo para o IML. 

O setor funerário chega a faturar anualmente R$ 7 bilhões, segundo o Sincep (Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil.

 



Website: https://lunafuneraria.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »