24/06/2019 às 16h34min - Atualizada em 24/06/2019 às 22h45min

Aromaterapia: o poder de cura dos óleos essenciais extraídos das plantas

Utilizada como uma alternativa de medicina natural, mas ainda muito mistificada quanto às suas reais funcionalidades, a aromaterapia vem aos poucos se popularizando entre os que buscam por equilíbrio emocional e físico. Motivada pelos benefícios que a prática trouxe para a sua vida pessoal durante o período que morou na França, Egina de Oliveira abriu sua empresa e iniciou um processo de importação de óleos essenciais para o Brasil.

DINO
http://www.filhadaterra.com
Cada vez mais a aromaterapia aparece como alternativa de medicina natural


Utilizada como uma alternativa de medicina natural, mas ainda muito mistificada quanto às suas reais funcionalidades, a aromaterapia vem aos poucos se popularizando entre os que buscam por equilíbrio emocional e físico. Motivada pelos benefícios que a prática trouxe para a sua vida pessoal durante o período que morou na França, Egina de Oliveira, natural de Niterói, abriu sua empresa e iniciou um processo de importação de óleos essenciais para o Brasil. Segundo a aromaterapeuta, a substância, que é extraída das plantas, "tem uma infinita capacidade de cura do corpo e da alma".

O termo "aroma" significa cheiro, e "terapia" é o significado de tratamento que visa a cura de alguma doença ou indisposição. Sendo assim, aromaterapia é uma prática terapêutica que se utiliza das propriedades extraídas de plantas medicinais, chamados, então, de óleos essenciais. Quando 100% puros, agem restabelecendo o equilíbrio e a harmonia corporal.

No âmbito científico, quando inaladas, as substâncias conseguem atingir regiões cerebrais, entre elas o sistema límbico, responsável pela memória olfativa e pelas emoções. Em março do ano passado, o Ministério da Saúde incluiu a aromaterapia entre as Práticas Integrativas e Complementares (PICS) para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). ]

"Com a aromaterapia, a gente pode trazer todas as nossas memórias de maneira consciente. Dessa forma, podemos esvaziar tudo que está guardado, toda a mágoa, rancor, é uma medicina que pode realmente buscar lá dentro, de maneira profunda, tudo aquilo que guardamos e precisamos ser liberado. Uma vez que liberamos essa negatividade, proporcionamos a conexão com a nossa essência. Não é à toa que a gente chama óleos essenciais, são as essenciais das plantinhas que nos ajudam a encontrar a nossa essência", explica Egina.

A Associação Brasileira de Medicina Complementar (ABMC) reconhece a aromaterapia como uma prática de cura que utiliza as propriedades medicinais extraídas das plantas no tratamento de doenças e indisposições tanto físicas, quanto psicológicas.

Além da obtenção através da inalação, a técnica tem outras diversas formas de utilização, como aplicações tópicas, úteis para doenças tipo acne, ou banhos e compressas para aliviar torções e inflamações, massagens relaxantes que liberam emoções negativas, e as mais comuns, de vaporização e aromatização de ambientes.

"A gente não pode separar o ser humano em partes, nós somos um todo, tudo está linkado. Uma emoção pode causar um distúrbio físico, por exemplo. A doença procura nos curar, então é sempre importante esse olhar que a gente pode ter sobre o que o nosso corpo físico está nos trazendo. O que a doença está trazendo para nos curar? Não querendo, claro, se desfazer da medicina alopática, mas eu acredito que podemos reunir todos esses saberes e trazer ainda mais possibilidades para as pessoas", afirma a aromaterapeuta.

Para Egina, os óleos essenciais agem diretamente no campo vibracional, já que são o resultado da extração de plantas geradas na terra e, portanto, portadoras da energia vital universal. Problemas como estresse e depressão, por serem ligados ao campo emocional, estão entre as doenças que a técnica surge como grande aliada.

"As pessoas recorrem a remédios que muitas vezes são fortes demais e que de uma maneira geral não resolvem a situação, sempre digo que pode ser uma bengala, e uma bengala muito bem-vinda, mas acredito que com a aromaterapia a gente possa ir mais a fundo e resolver esse problema em conexão com a natureza, trazendo equilíbrio de maneira global para o organismo", pondera.

Aromaterapia Francesa no Brasil

Aos 21 anos, Egina viajou para a França pela primeira vez. Desde então, se apaixonou pelo país e, posteriormente, decidiu se mudar do Brasil para viver em solo francês. Já na nova morada, seu primeiro contato com a aromaterapia surgiu quando a filha teve asma e foi curada pela técnica que, na época, ainda era muito pouco conhecida.

Em 2001, iniciou seus estudos em Naturopatia, abrindo, em seguida, uma loja fitoterápica na cidade de Montpellier. Ao longo dos 30 anos na França, Egina se formou em Sophromagnetismo, Aromaterapia, Reflexologia, Radiestesia,Psicogenealogia e Essências florais do Bush Australiano.

"Num dado momento eu descobri que eu não queria ter uma loja, que eu queria ter um consultório. Eu fiquei até dois anos atrás só com esse caminho como terapeuta. E nas idas e vindas para o Brasil, eu me vi com essa vontade de retornar ao meu país e trazer a aromaterapia francesa", relembra.

Egina conta que na França a aromaterapia é uma técnica popular, amplamente utilizada e de fácil acesso, sendo comumente encontrada em todos os tipos de centros farmacêuticos. No Brasil, a técnica ainda é mistificada, sendo frequentemente lembrada apenas como cosmético.

Recentemente, a brasileira idealizou a "Filha da Terra - Aromaterapia Francesa", com o objetivo de trazer para o seu país de origem a técnica que conheceu e tanto a auxiliou quando esteve fora. Através de um site de e-commerce, Egina iniciou a venda de óleos essenciais 100% puros e naturais, importados de diversas partes do mundo.

"Temos um parceiro na França que vai ao encontro dos produtores de óleos essenciais por todo o mundo. Alguns óleos são brasileiros, como a Laranja, o Eucalipto Citriodora. Já o Tomilho, por exemplo, vem da França, o Manjericão da Índia, e por aí vai. Cada óleo essencial é plantado e cultivado numa parte do mundo, e a gente tenta encontrar aquele que mais se adequa aos nossos valores e pede a esse fornecedor para entrar em contato com os produtores", explica a aromaterapeuta.

Sempre em contato com a natureza, Egina de Oliveira acredita que os óleos essenciais "são presentes da terra em conexão com o Divino". Como terapeuta holística, a brasileira idealizou a marca "Filha da Terra" com o objetivo de disseminar as infinitas possibilidades que os óleos essenciais oferecem a quem procura por uma terapia de cura emocional e física.

"Filha da Terra é como eu me sinto. Sempre fui conectada com a natureza. Essa história de abraçar árvores, as pessoas diziam ‘nossa, mas você é louca’. Mas eu fico maravilhada diante da natureza. Eu sou encantada em ver como a natureza tem essa força e essa delicadeza ao mesmo tempo", afirma a aromaterapeuta.



Website: http://www.filhadaterra.com
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »