27/03/2021 às 19h54min - Atualizada em 27/03/2021 às 19h54min

PT-BA minimiza pesquisa e Wagner evita comentar

O presidente do PT baiano, Éden Valadares, minimizou ontem o levantamento do instituto Paraná Pesquisas

AB Notícia News
Tribuna da
Reprodução/Facebook
Pesquisas
Tribuna da Bahia, Salvador
27/03/2021 06:00 | Há 13 horas e 55 minutos
 
       Foto: Reprodução/Facebook
Por Rodrigo Daniel Silva
 
O presidente do PT baiano, Éden Valadares, minimizou ontem o levantamento do instituto Paraná Pesquisas, que apontou a liderança do ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, na disputa pelo governo da Bahia em 2022. Já o senador Jaques Wagner (PT), que apareceu em segundo lugar, evitou comentar a consulta eleitoral.
 
Por meio da assessoria de imprensa, Wagner afirmou que “está focado em trabalhar por mais vacinas, por aumentar o valor do auxílio emergencial para R$ 600 e para garantir empregos. Sobre pesquisas, ele não as comenta desde 2006”. Já Éden Valadares, que já foi assessor de Wagner, afirmou que a eleição está distante e que a pesquisa neste momento “não serve para nada”. “Na Bahia existem dois tipos de grupos políticos: quem comemora pesquisa, e quem festeja resultado. 2006 e 2014 são os maiores exemplos. Mas veja, pesquisa tão distante das eleições não serve para nada, apenas para quem sofre de ansiedade eleitoral. O foco do senador Wagner, do governador Rui e do PT como um todo está no combate à pandemia, garantir vacina e cuidar da vida do povo baiano”, afirmou, em entrevista à Tribuna.
 
Questionado se Wagner pretende intensificar a pré-campanha política já que foi vacinado contra Covid-19 nesta semana, Éden afirmou que o senador está focado no combate à pandemia. “Não. Wagner tomou a primeira dose, apenas. Ainda não está imunizado. E o foco dele está na vacina e na proteção social da população, por exemplo, na sua luta no Senado pela volta do auxílio emergencial de R$ 600”, declarou.
 
De acordo com o instituto Paraná Pesquisas, 49,3% dos eleitores baianos disseram ter a intenção de votar em ACM Neto, já 21,4% votariam em Wagner. Na sequência aparecem o senador Otto Alencar (PSD), com 3,9%, Doutora Raissa (PSL), também com 3,9%, o vice-governador João Leão (PP), com 2,5%, além dos vereadores Alexandre Aleluia (DEM), com 0,6%, e Marcos Mendes (PSOL), com 0,5%. Nulos e brancos somam 12,5% e 5,3% não sabem ou não responderam. 
 
A pesquisa, com nível de confiança de 95% e margem de erro de 2%, entrevistou por telefone 2002 eleitores em 186 municípios de todas as regiões do estado. O levantamento foi feito entre os dias 20 e 24 de março. Em um cenário sem as presenças de João Leão e Alexandre Aleluia, ACM Neto tem 51,9% das intenções de voto, contra 24,2% de Wagner, 4,2% de Raissa Soares e 0,8% de Marcos Mendes. Quando os nomes são apenas o do ex-prefeito e o do senador, configurando um eventual segundo turno, o democrata figura com 56,5% contra 25,8% do petista.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp