11/07/2020 às 19h10min - Atualizada em 11/07/2020 às 19h10min

Devido à crise, produção baiana de automóveis despenca quase 100%

A Ford que atua em Camaçari é responsável por este saldo negativo na Bahia

Ab Noticia News
Tribuna da Bahia, Salvador
Romildo de Jesus

A produção de automóveis na Bahia caiu 97,6% frente a maio do ano passado e, assim como em abril, foi a principal influência negativa no resultado da indústria baiana em geral. Segmentos de derivados de petróleo (27,9%) e celulose (1,1%) foram os únicos que tiveram alta, neste período da pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As informações são da supervisora de Disseminação de Informações, da Unidade Estadual do IBGE na Bahia, Mariana Viveiros.

Pelo espelho retrovisor da pesquisa, a montadora Ford - que atua no município de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador -, é a principal culpada deste resultado negativo. A empresa retomou suas atividades, no final de junho passado, com uma produção de forma gradual, conforme o ajuste dos trabalhadores aos novos protocolos de saúde e segurança. Nesta retomada, os funcionários trabalharam, apenas, um único turno, o da manhã, após a suspensão da operação, em março, por causa da pandemia do coronavírus.

CRESCIMENTO

Segundo a Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF) Regional, divulgada nesta quarta-feira 8, pelo IBGE, a produção industrial baiana cresceu 7,6% na passagem de abril para maio, mas ainda segue em queda (-20,7%) frente a maio de 2019. “O resultado positivo de abril para maio foi melhor que o nacional (7,0%), mas não chegou perto de superar as perdas acumuladas em razão da pandemia”, adiantou a jornalista Mariana Viveiros para acrescentar em seguida: “De março a maio, a queda acumulada na produção industrial baiana foi de -22,8%”.

Disse, também, Mariana Viveiros que, “frente a maio de 2019 (-20,7%), o recuo foi menos intenso que o do país como um todo (-21,9%). Mas, representou o pior mês de maio para a produção industrial da Bahia, desde o início da série histórica da Pesquisa Industrial Mensal (PIM-PF) Regional do IBGE, em 2002”. E completou: “Nessa comparação, recuaram tanto a produção da indústria extrativa (-7,3%) quanto a de transformação (-21,4%), onde 9 (nove) das 11 atividades pesquisadas, separadamente no estado, mostraram quedas”.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp