16/02/2019 às 22h39min - Atualizada em 16/02/2019 às 22h39min

Cursos oferecidos pela UNP ajuda presos de Goiás

Atividades são realizadas em diversos presídios do país. Veja algumas delas no estado

Folha Universal
Fotos: Cedidas pela UNP

O trabalho que o grupo Universal nos Presídios (UNP) realiza em todo o país com os presos e seus familiares tem se destacado a cada dia.

São mais de três décadas atuando em prol dessa parcela da sociedade, muitas vezes, deixada de lado e esquecida.

Recentemente, uma ação especial aconteceu com 12 reeducandos do Presídio de Itaguaru, localizado no estado de Goiás.

Em princípio, o grupo – representado por seus voluntários atuantes – levou o curso de customização de chinelos aos presos.

Na ocasião, eles aprenderam a enfeitar chinelos com fita de cetim e pedrinhas de strass, a fim de ajudá-los com mais uma opção de atividade quando saírem do presídio.

Ademais, o grupo UNP está realizando esse curso em diversas partes do país.

Leia mais: 

Detentas têm aula de artesanato em presídio feminino de Ribeirão Preto, interior paulista

UNP promove cursos em presídios da Bahia

Oportunidade de cursos profissionalizantes para detentos

Grupo firma parceria com o SENAI e promove cursos para detentas

Na última aula, os presos aprenderam como fazer esses enfeites. Eles também receberam orientações de como comercializar esses chinelos em uma aula de empreendedorismo.

Só para ilustrar, é importante lembra que o chinelo customizado tem um custo de dez reais para fabricar. Ele pode ser vendido no varejo por um preço de até sessenta reais, o que garante um bom lucro.

O objetivo do curso não é apenas ensiná-los a enfeitar chinelos. Os presos são preparados, também, para empreender. Viver com dignidade.

Programa “Volta por Cima”

Em outro momento, os reeducandos do semiaberto de um presídio do estado também realizaram esse mesmo curso.

Nesse ínterim, no presídio feminino de Anápolis, as reclusas aprenderam a fazer biscoitos.

Na última aula do Curso de Panificação, que é realizado semanalmente, elas confeccionaram biscoitos de polvilho, de queijo e de maisena.

Posteriormente à aula, as reeducandas, os agentes prisionais e a direção do presídio degustaram os biscoitos feitos. Aliás, todos aprovaram.

Em outro momento, elas aprenderam a fazer bolos em geral e de pote.

Se você quer conhecer mais a respeito das ações realizadas em todo o País pelo grupo Universal nos Presídios, acesse e curta a página oficial nas redes sociais. Clique aqui e confira.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »