04/11/2018 às 22h13min - Atualizada em 04/11/2018 às 22h13min

Os re-testes do doping olímpico

COI anuncia que começa novos re-testes dos Jogos de Londres 2012

Esportv Por Alexandre Pussieldi — Viçosa
Getty Images

Em comunicado oficial, o Comitê Olímpico Internacional anunciou ontem que iniciou novo trabalho de re-análise das amostras de controle de dopagem dos Jogos Olímpicos de Londres 2012. O programa iniciado desde 2004, determina que amostras sejam armazenadas por 10 anos e re-testadas periodicamente.

Desde 2014, foram mais de 500 amostras dos Jogos de Londres 2012 re-testadas e encontrados 48 novos casos de doping. Durante a Olimpíada, haviam sido nove casos de doping, o que soma num total de 57 casos dos Jogos de 2012.

A Olimpíada de Beijing com 72 casos de doping, sete durante a Olimpíada e 65 nos re-testes segue como a edição mais "suja" da história. Nos Jogos do Rio 2016, foram oito casos de doping e os exames de re-análise começam a partir do próximo ano.
 

 
 

O controle anti-doping nos Jogos Olímpicos começou em 1968. A Olimpíada com maior número de atletas dopados durante os Jogos foi em Atenas 2004 com 17 casos positivos. Os Jogos de Moscou em 1980, desde a implantação do controle de dopagem é o único que apresentou resultados sem qualquer atleta olímpico. Veja o levantamento apresentado pelo COI:

Casos positivos nos Jogos Olímpicos de Verão

Olimpíada Lodal Doping nos Jogos Doping nos re-testes Total de casos
1968 México 1 0 1
1972 Munique 7 0 7
1976 Montreal 11 0 11
1980 Moscou 0 0 0
1984 Los Angeles 12 0 12
1988 Seul 10 0 10
1992 Barcelona 5 0 5
1996 Atlanta 4 0 4
2000 Sydney 11 0 11
2004 Atenas 17 5 22
2008 Beijing 7 65 72
2012 Londres 9 48 57
2016 Rio de Janeiro 8 0 8
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »