04/11/2018 às 22h05min - Atualizada em 04/11/2018 às 22h05min

Maior medalhista brasileira em mundiais, Érika Miranda anuncia fim da carreira no judô

Atual número 4 do mundo no peso meio-leve (52kg) no ranking da Federação Internacional de Judô, atleta de 31 anos será homenageada na sede da Sogipa nesta quarta-feira

Por GloboEsporte.com — Rio de Janeiro, RJ
Paulo Pinto / CBJ

Aos 31 anos, 12 deles defendendo a seleção principal de judô do Brasil, Érika Miranda decidiu encerrar sua carreira. Atual número 4 do mundo no peso meio-leve feminino (52kg) e maior medalhista do país em mundiais ao lado de Mayra Aguiar, Érika surpreendeu com o anúncio nesta quarta-feira. A atleta foi a única judoca do país a conquistar uma medalha no Mundial de Baku, no Azerbaijão, este ano, salvando o Brasil de passar em branco na competição. Ela será homenageada na sede de seu clube, a Sogipa, em Porto Alegre, nesta quarta.

- Hoje, com orgulho e emoção, venho despedir-me da minha carreira no Judô, esporte pelo qual vivi todos os dias com empenho, disciplina, profissionalismo e renúncias. Mas, sobretudo, com amor e paixão. Há momentos na vida que somos compelidos a tomar decisões importantes e esta, sem dúvida, é a mais difícil para mim - falou.

Sua última competição foi o Campeonato Mundial de Baku, disputado em setembro deste ano na capital do Azerbaijão, onde conquistou a medalha de bronze. O resultado a colocou ao lado de Mayra Aguiar como recordista do judô brasileiro em pódios mundiais com cinco medalhas. Érika foi prata no Mundial do Rio, em 2013, e bronze em todos os Mundiais seguintes: Chelyabinsk 2014, Astana 2015, Budapeste 2017 e Baku 2018.

 

Medalhas em Mundiais

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »