29/01/2020 às 10h10min - Atualizada em 30/01/2020 às 19h22min

Oftalmologista explica os cuidados básicos na visão das crianças

A preocupação com a visão das crianças deve vir desde o nascimento, pois a formação completa ocorre aos sete anos e o período de maior intensidade do desenvolvimento visual é até os três anos. Por isso, a oftalmologista infantil Camilla Duarte listou alguns cuidados básicos.

DINO
https://www.oftalmocamilladuarte.com.br/oftalmologista/infantil


Nunca é cedo demais para começar a cuidar da visão das crianças, ao contrário, a recomendação é levar o bebê para a sua primeira consulta com o oftalmologista ainda no primeiro ano de vida. A preocupação com os olhos deve vir desde o nascimento pois a formação completa da visão ocorre aos sete anos e o período de maior intensidade do desenvolvimento visual é até os três anos.

Exames oftalmológicos devem ser realizados desde o nascimento para favorecer um diagnóstico precoce de doenças ou defeitos de visão, que pode evitar deficiências para toda a vida. Como o teste do olhinho, que permite a detecção de vários males, entre os quais a catarata, glaucoma congênito e retinopatia da prematuridade. Os olhos são dilatados para checar a necessidade de uso de óculos e também para realizar o mapeamento da retina, e assim detectar se há alguma patologia genética, como cicatriz de olho.

Algumas doenças oculares se tornam irreversíveis ou podem ser amenizadas se forem tratadas logo no início. No caso do estrabismo, onde a distorção nas imagens acarreta a perda gradual de visão, fica mais difícil de ser corrigido à medida que o tempo passa e a musculatura enrijece. Por isso os médicos estipulam que o limite para a intervenção é de 6 anos. Antes, porém, pode ser prescrito o uso de um tampão no olho sadio para exercitar o estrábico.

A percepção dos pais ou do cuidador responsável é fundamental. Nos bebês é importante ficar atento a sinais como lacrimejamento frequente, intolerância à luz, vermelhidão e falta de interesse pelo ambiente que os rodeia. Nas crianças maiores, os sintomas são dor de cabeça, coçar muito os olhos, aproximar demais os objetos para enxergá-los e esbarrar acidentalmente em móveis com frequência. Anormalidades na cor da pupila, independente da idade, também é outro indício que deve ser informado ao médico especialista.

A oftalmologista infantil Camilla Duarte (https://www.oftalmocamilladuarte.com.br/oftalmologista/infantil), indica que retirar do alcance da criança produtos de limpeza e medicamentos é outra atitude que pode ajudar a prevenir acidentes que prejudicam a visão. Caso haja contato com os olhos, é necessária lavar com água corrente e levar a criança ao oftalmologista o quanto antes.



Website: https://www.oftalmocamilladuarte.com.br/oftalmologista/infantil
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »