27/01/2020 às 14h47min - Atualizada em 28/01/2020 às 19h16min

Relatório Global de Riscos 2020 do Fórum Econômico Mundial ressalta os riscos ambientais

Pela primeira vez nas perspectivas de 10 anos da pesquisa, os cinco principais riscos globais em termos de probabilidade são todos ambientais.

DINO
https://www.revistaecotour.news


O Relatório Global de Riscos 2020 do Fórum Econômico Mundial demonstra que polarização econômica e política aumentarão este ano, uma vez que a colaboração entre líderes mundiais, empresas e formuladores de políticas torna-se mais do que nunca necessária para impedir graves ameaças ao nosso clima, meio ambiente, saúde pública e sistemas de tecnologia.

O Fórum Econômico Mundial, comprometido com a melhoria do estado do mundo, é uma Organização Internacional para a Cooperação Público-Privada. "Mais de 750 especialistas e tomadores de decisão globais foram convidados a classificar suas maiores preocupações", relata Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News & Negócios (www.revistaecotour.news).

O relatório, produzido em parceria com a Marsh & McLennan e o Zurich Insurance Group, aponta para a necessidade dos formuladores de políticas combinarem objetivos de proteção da Terra com metas que impulsionem as economias, e que as empresas evitem os riscos de perdas futuras potencialmente desastrosas ajustando-se a essas metas baseadas na ciência, salienta Vininha F. Carvalho.

Pela primeira vez nas perspectivas de 10 anos da pesquisa, os cinco principais riscos globais em termos de probabilidade são todos ambientais:

• Eventos climáticos extremos com grandes danos à propriedade, infraestrutura e perda de vidas humanas.

• Falha na mitigação e adaptação às mudanças climáticas por governos e empresas.

• Danos e desastres ambientais causados pelo homem, incluindo crimes ambientais, como derramamentos de óleo e contaminação radioativa.

• Grande perda de biodiversidade e colapso do ecossistema (terrestre ou marinho), com consequências irreversíveis para o meio ambiente, resultando em recursos severamente esgotados para a humanidade e para as indústrias.

• Desastres naturais graves, como terremotos, tsunamis, erupções vulcânicas e tempestades geomagnéticas.

"O cenário político está polarizado, o nível do mar está subindo e os incêndios climáticos estão incinerando.

Este é o ano em que os líderes mundiais devem trabalhar com todos os setores da sociedade para reparar e revigorar nossos sistemas de cooperação, não apenas para benefícios em curto prazo, mas também para enfrentar nossos riscos profundamente enraizados", disse Borge Brende, presidente do Fórum Econômico Mundial.

Para as gerações mais jovens, o estado do planeta é ainda mais alarmante. O relatório destaca como os riscos são vistos pelos nascidos após 1980. Eles classificaram os riscos ambientais em um grau mais elevado do que outros entrevistados, a curto e longo prazo.

Quase 90% desses entrevistados acreditam que ondas de calor extremo, destruição de ecossistemas e saúde impactada pela poluição será agravada em 2020; comparado a 77%, 76% e 67%, respectivamente, para outras gerações. "Eles também acreditam que o impacto dos riscos ambientais até 2030 será mais catastrófico", conclui Vininha F. Carvalho.



Website: https://www.revistaecotour.news
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »