28/01/2020 às 13h55min - Atualizada em 28/01/2020 às 19h03min

Maus hábitos do motorista prejudicam desempenho dos carros

Especialistas explicam como maus hábitos na direção podem prejudicar peças do carro

DINO
https://casagrandeautoshopping.com.br


Infelizmente, ainda é muito comum ter problemas mecânicos com os carros. Em alguns casos, a falha do automóvel vem diretamente de fábrica, o que abre margem até para um processo, dependendo do caso.

No entanto, em boa parte dos casos, a culpa pelo mau desempenho de um automóvel está em outro lugar: no banco do motorista. Pelo menos é o que indicam os especialistas da Casa Grande Auto Shopping , uma das maiores oficinas mecânicas de Florianópolis e região.

Os especialistas revelam que grande parte dos problemas tratados no dia a dia nas oficinas do país poderiam ser facilmente evitados se os motoristas assumissem alguns hábitos positivos na direção.

"Exatamente. Muitos dos problemas mais comuns que os carros apresentam são frutos de hábitos negativos na condução de um carro. Claro que varia de pessoa para pessoa e de carro para carro, mas algumas mudanças simples na maneira de dirigir podem evitar danos no veículo e economizar dinheiro", revela o especialista.

Um dos erros mais comuns cometidos na condução de um carro é deixar o pé descansar no pedal da embreagem.

"É aquele tipo de hábito que a gente aprende quando está começando a dirigir e nunca corrige. O problema é que o pé na embreagem pode acionar o sistema a qualquer momento, mesmo que você passe por um buraco no asfalto. A consequência é, além de desgastar a embreagem, atrapalha o funcionamento do motor, o que também gera danos", explica o mecânico especializado.

Um dos principais problemas para os motoristas novatos é lidar com as ladeiras, especialmente quando é preciso parar numa delas. Pode ser por causa de um semáforo ou qualquer outro problema que exige que o carro fique ligeiramente parado na subida.

Isso assusta muita gente, pois é difícil dar partida com o carro nessa situação. Por causa disso, as pessoas preferem manter o carro ligado e acelerando na subida, mas apenas o suficiente para que o automóvel não desça e nem suba, ou seja: ele está produzindo energia, mas não sai do lugar.

"O problema dessa atitude é que ela força o motor desnecessariamente. Ele fica produzindo energia, mas ela não gera uma saída suficiente nos eixos que comandam o carro. O desgaste disso é muito grande", alerta o especialista.

Além de gastar muito da vida útil do motor, a estratégia de segurar o motor funcionando na subida também desperdiça muito combustível.

"Muita gente gasta demais com combustível sem saber, pois tem hábitos negativos de direção que não ajudam a poupar esse consumo. Para muita gente, é possível economizar significativamente ao dirigir melhor", afirma o especialista.

Um dos hábitos negativos de direção que gera muito gasto com combustível é rodar com o pneu descalibrado, especialmente se ele estiver com a pressão insuficiente.

Por ficar mais pesado, vazio e flácido, o pneu não roda corretamente. Por causa disso, ele exige mais força do motor para poder andar, o que significa queimar mais combustível para ter o mesmo desempenho que outros pneus teriam com muito menos combustível, caso estivessem mais cheios de ar.

"Em média, a gente costuma dizer que o pneu descalibrado pode gerar um aumento de até 20% no consumo de gasolina de um carro. Isso sem falar no péssimo hábito de rodar com o motor sobrecarregado, gerando mais potência do que precisa o tempo todo", explica o especialista.

No entanto, não são só hábitos negativos em relação à conservação do carro que prejudicam o veículo, mas ações de direção mesmo. Segundo os especialistas, é muito comum que as pessoas estacionem o automóvel com o pneu encostado no meio-fio, por exemplo.

"O problema dessa ação é que o peso do carro fica todo jogado no pneu, que está prensado contra o concreto, ou seja: ele fica acumulando aquela pressão de toneladas todo o tempo em que estiver estacionado. Eventualmente, ele não aguenta e rompe a câmara interna, o que forma bolhas no pneu", esclarece o especialista.

O mesmo processo acontece quando o motorista passa com o carro por um buraco em uma velocidade razoável, não diminui a velocidade para passar na lombada ou passa por ela sem que os pneus estejam alinhados para frente.

Por falar em gasolina, um hábito sério comum a muita gente é andar com o carro sempre na reserva do combustível. Esse tipo de ação pode até fazer com que o automóvel pare de funcionar em longo prazo.

"É claro que nem sempre dá para encher o tanque no posto, mas andar com o carro na reserva é apenas para momentos críticos e em último caso. Existe uma razão mecânica para isso: a bomba de combustível fica imersa no tanque, trocando calor com a própria gasolina, aquecendo e trocando calor com o combustível. Quando andamos na reserva, a bomba não está mais imersa e não troca calor adequadamente. Por consequência, ela superaquece e pode vir a parar de funcionar", explica o mecânico.

Por causa disso, não é recomendado andar com o carro sempre na reserva. Mesmo que custe um pouco mais caro, vale a pena inserir uma quantidade maior de gasolina para mantê-la sempre acima do nível mínimo.

"Eliminando esses hábitos negativos, o motorista economiza muito mais no seu dia a dia e perceberá a durabilidade do seu automóvel aumentar, conservando valor e utilidade por muito mais tempo", conclui o especialista.



Website: https://casagrandeautoshopping.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »