26/03/2024 às 08h06min - Atualizada em 26/03/2024 às 08h10min

Michelle detona Lula por “reaparecimento” de imóveis do Alvorada

Desde a transição, o petista e a primeira-dama Janja acusavam o casal Bolsonaro pelo desaparecimento de 261 bens

AB NOTICIA NEWS
BNEWS
Reprodução

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro comentou, no último sábado (23) sobre o caso dos imóveis do Palácio da Alvorada, residência oficial da presidência, que foram encontrados no local, na última quarta-feira (20).

 

Em um evento do PL em Rio Branco (AC), Michelle disse que “não se encontra o que não se perdeu”. Ela ainda acusou o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ter citado o desaparecimento para ser usado como “álibi para poder fazer compras” e “para gastar o dinheiro do contribuindo com irresponsabilidade”.

“Ah, agora encontraram os móveis desaparecidos. Não se encontra o que não se perdeu. Desde quando me acusaram, algumas pessoas aqui presentes viram que fiz uma sequência imensa de stories explicando onde estavam os móveis. Dei até o número do depósito. Tenho tudo, minha gente, tenho todas as fotos, tenho todos os documentos. Eles são tão mentirosos e não ficam nem vermelhos”, disparou Michelle.

“Álibi para poder fazer compras. Álibi para poder gastar o dinheiro do contribuinte com irresponsabilidade. Porque, na verdade, são capitalistas travestidos de socialistas. Amam o que o capitalismo pode proporcionar”, acrescentou.

No discurso, Michelle repetiu o que ela já havia dito em nota, classificando o suposto sumiço dos bens de “cortina de fumaça” para que Lula e Janja comprassem novos itens.

“Durante muito tempo, este governo quis atribuir a nós o desaparecimento de móveis do Alvorada, inclusive insinuando que eles teriam sido furtados na nossa gestão. Na verdade, eles sempre souberam que isso era uma mentira, mas queriam uma cortina de fumaça para tirar o foco da notícia de que eles gastariam o dinheiro do povo para comprar móveis novos por puro capricho e sem licitação”, disse em nota a ex-primeira-dama na quarta.

Desde a transição de governo, o presidente Lula e a primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, acusaram Michelle e o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) pelo sumiço de alguns bens e pelo mau estado de conservação do Palácio da Alvorada.

Ao todo, 261 teria desaparecido antes que Lula e Janja terem se mudado para a residência oficial da presidência. Porém, na última quarta-feira (20), Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência disse que os objetos foram encontrados em “dependências diversas” dentro do Palácio da Alvorada

Já na última sexta-feira (22), Bolsonaro e Michelle acionaram a Justiça pedindo uma retratação do presidente Lula e o pagamento de uma indenização de R$ 20 mil por danos morais.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Ab Noticias  News Publicidade 1200x90
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia