22/11/2019 às 16h13min - Atualizada em 22/11/2019 às 16h13min

“Tenho vergonha de ter sido atriz pornô”

A mulher mais famosa da pornografia se arrepende de suas escolhas

Ab Noticia News
Estadão Conteúdo 22/11/19
Imagem: Reprodução Instagram @miakhalifa

Mia Khalifa (26) nasceu no Líbano, mas foi criada nos Estados Unidos. Ela passou poucas semanas trabalhando em filmes adultos no final de 2014. Todavia, até hoje é uma das atrizes pornográficas mais reconhecidas e assistidas do mundo. O problema é que ela odeia essa fama.

“Sinto como se as pessoas pudessem ver através da minha roupa. Me sinto profundamente envergonhada. Tenho a sensação de que perdi o direito a toda a minha privacidade. E perdi, porque estou a um clique de distância no Google”, lamentou durante entrevista à BBC americana.

Seus vídeos podem ser vistos em milhares de sites e ela não tem direito a removê-los da internet. Afinal, seu contrato com a indústria pornográfica cedeu o direito de imagem.

Tampouco, a ex-atriz ficou rica. O pagamento pelos filmes foi de U$ 12 mil (cerca de R$ 49 mil). Não há dúvidas de que seus filmes rendam milhões de dólares anuais ao estúdio. Afinal, eles ainda são o principal produto da empresa. Mas ela não tem direito a um centavo sequer, além do que recebeu há cinco anos.

E a indústria pornográfica fatura mais de R$ 10 bilhões por ano.

Jovem, sem autoestima e assustada

A história de Mia Khalifa é a mesma de milhões de outras jovens. De acordo com a própria ex-atriz, quase todas as mulheres que ela conheceu na indústria pornográfica era jovem, precisava de dinheiro e não tinha dimensão da decisão que estavam tomando. De fato, a maioria das atrizes são enganadas e exploradas por essa indústria bilionária.

“O que tinha me levado a fazer pornô era achar que ninguém descobriria”, relata.

Ademais, ela estava assustada demais para voltar atrás e recusar a oferta que já havia aceitado. Sentia-se pressionada pelos empresários que a estavam contratando.

Além da superexposição, Mia foi rejeitada pela família, teve diversos problemas na vida amorosa e até hoje se arrepende de suas “terríveis decisões”, como ela mesma diz.

Epidemia mundial

mia khalifa

mia khalifa

Não é só nos EUA que mulheres são exploradas e vendidas como produtos. No mundo inteiro essa situação se repete, tanto em filmes adultos quanto em programas de televisão, revistas e até mesmo na indústria da música.

Um exemplo disso é a escritora Andressa Urach. Ela ficou famosa como assistente de palco de um programa de televisão que exibia várias mulheres seminuas. Além disso, fez fotos para revistas masculinas e chegou até mesmo a se prostituir.

Ela era muito famosa. Homens a desejavam e mulheres queriam ser como ela. Mas a felicidade estava muito longe.

“Foi tudo ilusão. O que este mundo oferece é uma alegria passageira. Depois você está se sentindo vazio, depressivo e pensando em morrer”, afirmou em entrevista ao Universal.org.

Andressa conheceu a Palavra de Deus, abandonou a vida antiga e há anos vive em paz consigo mesma, pois o Espírito Santo a moldou em uma nova mulher, completamente diferente. Mesmo assim, não gosta muito de relembrar seu passado:

“Quando mostram imagens ou falam, é como se não fosse eu, não gosto de olhar, não é algo agradável para mim. Sinto vergonha. Eu era muito vulgar. Deus teve misericórdia de mim. Olhar para aquela Andressa é como se, realmente, fosse outra pessoa. Eu me arrependo muito do meu passado. Se eu pudesse mudá-lo, faria isso, mas não posso”, enfatiza.

Deixe as acusações do passado para trás

mia khalifa

mia khalifa

O Bispo Edir Macedo, durante o programa Palavra Amiga (que você pode ouvir clicando aqui), explicou que o sentimento de culpa que muitas pessoas ainda sentem, por terem cometido erros no passado, são pedras vindas do inferno para que elas desanimem.

“A vontade de Deus é de perdoar todas as pessoas. A Palavra dEle vai cancelar todas as pedras, para que a pessoa tenha paz consigo”, afirmou o Bispo.

Para isso, basta que a pessoa se arrependa, confesse seu erro para Deus e aceite torná-Lo seu Senhor, obedecendo Sua Palavra. Essa foi a decisão que Andressa Urach tomou, por exemplo.

“Antes, eu precisava estar rodeada por pessoas e, mesmo assim, me sentia sozinha. Hoje eu posso estar sem ninguém e não me sinto só. Porque eu tenho o principal: o Espírito Santo dentro de mim”, conclui Andressa.

Uma vez que a pessoa aceita se entregar a Deus, já não há mais erro do passado que impeça de ser feliz no presente. Quer saber como obter essa transformação? Clique aqui e conheça tudo sobre o exemplo de Andressa .


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »