21/11/2019 às 14h38min - Atualizada em 21/11/2019 às 14h38min

Mortes de moradores de rua alertam às condições de risco que eles vivem

Grupo de voluntários, Anjos da Madrugada, atendem pessoas em situação de rua com o objetivo de levar libertação, Salvação, além de um aparato social

Ab Noticia News
Estadão Conteúdo 21/11/19
Reprodução

Uma vida de privação, abandono e desesperança. Apesar das diferentes motivações que cada morador de rua apresenta para estar nessa condição, muitos estão por conta de um vício. E correm riscos iminentes. A exemplo das quatro pessoas que morreram por intoxicação após ingerirem uma bebida em 16 de novembro último, em Barueri, na Grande São Paulo.

Três deles seriam moradores de rua. A suspeita é que tenham sido envenenados. Outros quatro também foram internados após ingerirem a mesma substância. Um deles contou que ganhou uma garrafa contendo a tal bebida, enquanto pedia dinheiro num semáforo na região da “Cracolândia”, centro da capital paulista, onde historicamente há tráfico e uso de drogas.

Contudo, depois, o homem entrou em contradição contando outra versão, de que teria encontrado a garrafa em uma rua de Barueri. Ele teve a prisão temporária decretada e está sendo investigado pelos crimes de homicídio e tentativa de assassinato. O conteúdo da garrafa passa por perícia técnica.

No mesmo dia, no centro de Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, outro caso impactou a população. Uma moradora de rua foi morta a tiros após, segundo testemunhas, pedir um real de esmola. O homem que efetuou os disparos está preso e disse para sua advogada que reagiu a um assalto. Imagens de câmeras de segurança gravaram toda a circunstância.

Libertação, Salvação e aparato social

Os dois casos citados acima mostram o quanto pessoas em situação de rua e, independentemente dos motivos pelos quais estão nessa condição, sofrem riscos iminentes à sua própria integridade física, material e espiritual. Pois, muitos deles sentem-se tão excluídos e esquecidos que têm vergonha até mesmo de pedir e procurar ajuda.

Como forma de estender a mão a essas pessoas, o grupo Anjos da Madrugada, um dos braços do Unisocial, da Universal, semanalmente, realiza ações sociais pelas ruas de todo o Brasil e também em outros países.

O grupo iniciou o trabalho em 2011 no bairro do Brás, zona leste da capital paulista. Hoje, milhares de voluntários realizam ações atendendo pessoas em situação de rua, com o objetivo de levar a elas a libertação dos vícios e a Salvação, além de todo um aparato social como refeições, roupas, calçados, cobertores, material de higiene pessoal e serviços de saúde.

Ademais, o trabalho também ajuda essas pessoas a voltar para casa e a reencontrar os familiares. Auxiliam na recolocação no mercado de trabalho, com elaboração de currículo e direcionamento aos órgãos públicos de recrutamento. Assim, oferecendo uma oportunidade para restaurarem e reestruturarem as suas vidas pessoal e profissional.

Faça parte do Anjos da Madrugada

A saber, os voluntários do grupo Anjos da Madrugada se dedicam ao resgate e auxílio dos moradores de rua, intermediando a ida deles para abrigos da prefeitura (quando desejam) e suprindo as necessidades básicas deles, por meio de doações de roupas, alimentos, cobertores e material de higiene pessoal. Tudo é arrecadado pelo grupo ou obtido graças a doações.

Para saber mais sobre o grupo e se tornar um voluntário ou ajudar com doações, procure a Universal mais perto da sua casa.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »