14/11/2019 às 14h03min - Atualizada em 14/11/2019 às 19h53min

Animais marinhos sofrem com a má gestão no descarte de resíduos

Algumas vezes, materiais estão cobertos de algas ou mesmo presos nos corpos dos animais, já que podem ser facilmente confundidos com presas. Uma média de 90% das aves marinhas pode ter algum nível de plástico no organismo.

DINO
http://www.sanepavsaneamento.com.br/novo/home/


O grande número de lixo descartado de forma irregular, seja em grandes polos ou em pequenos locais, gera um impacto profundo na vida ambiental e dos animais que estão presentes no ecossistema afetado. A má gestão de resíduos coloca diversos animais em risco, o que pode trazer consequências danosas para outras cadeias mundiais.

O plástico é um dos materiais mais utilizados no mundo e conta com produção anual de mais de 300 milhões de toneladas. Projetados para durar e feitos a partir de compostos leves, o plástico ficou popular por ser facilmente transportável, contudo, isso trouxe diversos riscos e danos para espécies marinhas e migratórias.

Estimativa é de que 8 milhões de toneladas de resíduos plásticos caiam em oceanos de todo o mundo

Não é incomum se deparar com sacolas, garrafas, embalagens e canudos flutuando na superfície do mar. Algumas vezes, esses materiais estão cobertos de algas ou mesmo presos nos corpos dos animais, já que podem ser facilmente confundidos com presas. De acordo com o Pnuma (Programa da ONU para o Meio Ambiente), uma média de 90% das aves marinhas pode ter algum nível de plástico no organismo.

O mesmo programa da ONU diz que muito do que se vê em praias, como animais mortos enredados, sufocados pelas redes ou por anéis de plástico, é uma consequência real do choque que o plástico traz para o ecossistema marinho e todos os animais silvestres.

Em 2018, o relatório Estado das Aves do Mundo indicou que aproximadamente 13% das espécies de aves existentes estão ameaçadas de extinção. Além dessa contaminação causada por resíduos sólidos, as aves marinhas migratórias também enfrentam outros tipos de problemas, como extração de madeira e a agricultura, que provocam inúmeros malefícios.

Produção de lixo chama atenção à importância da reciclagem e da gestão de resíduos

Os países desenvolvidos são os maiores produtores de lixo, com produção que chega a alcançar os 3 quilos por habitante por dia. Os Estados Unidos são responsáveis por gerar 30% do lixo mundial, sendo que a população representa apenas 5% do total do mundo. O Brasil, por sua vez, chega aos 0,6kg por habitante a cada dia, sendo que São Paulo é a cidade responsável pela maior parte desse volume: 16 mil toneladas por dia, das quais 10 toneladas são lixo residencial.

Nesse sentido, fica óbvia a necessidade de reduzir a quantidade de lixo descartada, assim como de realizar uma gestão de resíduos eficiente, para que o meio ambiente sofra menos o impacto do descarte de dejetos sólidos. A reciclagem tem papel fundamental nesse processo.

Felizmente, é possível notar um aumento da preocupação da população mundial, que vem discutindo mais acerca das técnicas disponíveis e das que ainda podem surgir para otimizar o processo de reciclagem e reaproveitamento de produtos em prol da redução da quantidade de lixo.

Sanepav auxilia na gestão de resíduos no litoral

A empresa Sanepav, que atua há anos no setor de gestão de resíduos, contribui para minimizar problemas como as ações nocivas a espécies marinhas e migratórias. A Sanepav presta serviços no litoral, como na cidade de Ubatuba, e auxilia no combate do impacto do lixo até mesmo em áreas de preservação ambiental.

Navegue pelo site para conhecer mais sobre os serviços prestados pela Sanepav.



Website: http://www.sanepavsaneamento.com.br/novo/home/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »