13/11/2019 às 11h30min - Atualizada em 13/11/2019 às 12h12min

Descarte irregular de resíduos ainda é alarmante e dá margem para outros problemas

A alta intensidade de resíduos sendo descartados dá espaço para o aparecimento de problemas que antes não tinham tanto peso frente ao tamanho das cidades

DINO
http://www.sanepav.com.br/


Os maus hábitos de gestão de resíduos podem ser uma das principais causas de problemas com o descarte de lixo. Seja por desinformação, cultura ou modo de agir, o fato é que o descarte irregular de resíduos é assunto preocupante para o futuro do país, por isso tem gerado cada vez mais debates e discussões entre as autoridades.

A alta intensidade de resíduos sendo descartados dá espaço para o aparecimento de problemas que antes não tinham tanto peso frente ao tamanho das cidades. Segundo o levantamento feito pelo Ministério do Meio Ambiente, mais de 55% dos depósitos (lixões) das cidades do Brasil são inadequados para o funcionamento.

Contaminações geradas pelo descarte de forma incorreta

O descarte inadequado tem como resultado a contaminação de partes vitais do consumo humano. Segundo os responsáveis por um estudo da USP (Universidade de São Paulo), podem ser afetados por tal prática a água, o solo, os lençóis freáticos e o ar, podendo contribuir com a disseminação de alguns tipos de doença.

Para se ter uma ideia, em 2015, foram gastos cerca de US$370 milhões dos cofres públicos visando financiar tratamentos de doenças provocadas pelo contato entre humano e dejetos descartados de maneira incorreta. Os dados representam a estimativa traçada pela Associação Internacional de Resíduos Sólidos.

Para mudar esse cenário, é necessário que haja maiores investimentos que busquem otimizar e fortalecer o descarte de modo correto, tendo como base os pontos de coleta e separação de materiais para reciclagem. Além da participação do poder público para a minimização dos problemas, é fundamental maior conscientização por parte das pessoas quanto às formas mais adequadas de se desfazer de seus resíduos.

A estrutura da cultura do lixo

A origem do problema com o descarte de lixo muito tem a ver com a gestão de resíduos adotada pela população, que cresceu sem as devidas informações quanto às melhores formas de dizer adeus ao lixo gerado.

De acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública, entre 2016 e 2019, o número de lixões teve um salto de 2.900 para 3.300. Se torna cada vez mais complexa a diminuição da produção de bens de consumo, que deve ser movimentada e, ao mesmo tempo, com práticas de descarte, reutilização e reciclagem para buscar desacelerar o descarte indevido e os maus hábitos que fazem parte da cultura da população, bem como as consequências que são geradas por tais ações. Para se ter uma ideia, apenas 13% dos resíduos sólidos eram reciclados no país segundo um estudo realizado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em 2017.

Gestão de resíduos deve ser eficiente

A Sanepav é uma empresa de saneamento ambiental e oferece soluções inteligentes ao setor público e privado visando a limpeza urbana, o saneamento de dejetos e a gestão de resíduos, tendo em vista minimizar os impactos que são causados pela cultura do descarte incorreto.

Por meio dos serviços oferecidos pela Sanepav são desenvolvidos projetos como o ECOSAMPA, na Zona Sul de São Paulo, do qual a empresa faz parte com 1/3 do consórcio. Esse projeto visa a revitalização e a limpeza dos Ecopontos, ou seja, pontos adequados para o despejo do lixo. O ECOSAMPA tem como tarefa a administração desses locais e o destino para o descarte apropriado.

Com algumas ações como essa, é possível fazer o descarte de resíduos de forma correta e assegurar que o ambiente sofra menos danos com poluição e contaminação. Navegue pelo site para obter maiores informações sobre a Sanepav e seus serviços.



Website: http://www.sanepav.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »