05/11/2019 às 11h53min - Atualizada em 05/11/2019 às 14h29min

Preço do leite pago ao produtor registrou alta de 2% em setembro

Segundo pesquisa realizada pela Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), no mês de setembro foi registrado um aumento de, aproximadamente, 2% no valor do leite pago aos produtores

DINO
https://www.magistech.com.br/


Segundo pesquisa realizada pela Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), no mês de setembro foi registrado um aumento de, aproximadamente, 2% no valor do leite pago aos produtores, lembrando que o custo se refere ao produto entregue no mês de agosto.

A instituição aponta que, na Média Brasil líquida, houve um faturamento de R$1,372 por litro, em termos reais, valor já deflacionado pelo IPCA de setembro de 2019.

Os gestores do segmento esperam que, no mês de outubro, esses valores não sofram nenhum tipo de alteração. Mesmo com o avanço da captação na região Sul no mês de agosto, que elevou o Índice de Captação (ICAP-L) e contribuiu para o crescimento de um média de 7,7% frente ao mês anterior, a quantidade de leite ordenhado não foi o bastante para atender à demanda do mercado.

Os profissionais afirmam que a falta de chuva nas regiões Sudeste e Centro-Oeste foi um dos principais motivos que impediram o aumento da oferta. Esse fator também ajudou os concorrentes dos laticínios a aumentarem o interesse pelo investimento em matéria prima, gerando um cenário pontual e atípico de valorização para os produtos derivados do leite no mês de agosto e para o custo da bebida no campo em setembro.

De acordo com a pesquisa, a tímida recuperação da produção no setor dificultou a previsão de ofertas, o que gerou entre os agentes argumentos sobre o fato. O estudo ainda mostra que os gestores tinham a esperança de que, no mês de setembro deste ano, a captação teria uma elevação um pouco mais significativa, o que contribuiu com a redução dos valores do leite, fazendo com que os atacadistas tivessem a autonomia de impor, consequentemente, os preços dos derivados lácteos.

Já no estado de Minas Gerais, o custo do leite foi reduzido em, aproximadamente, 6,3% entre agosto e setembro, alcançando R$1,4433 por litro, enquanto o UHT e a muçarela vendidos no atacado em São Paulo sofreram queda de 2,41% e 3,59%, respectivamente.

As empresas, por sua vez, buscaram novas estratégias de procedimentos para que, dessa forma, possam trabalhar com estoques mais ajustados no mês de setembro.

De acordo com os dados da pesquisa, o setor de leite no mercado spot sofreu uma leve alta nos preços ajustados nos estados de Goiás, Minas Gerais e São Paulo por conta da forte queda da demanda ofertada. Em Goiás, o valor chegou a R$1,435 por litro, alta de 0,7%; enquanto em Minas gerais foi de R$1,4306 por litro, aumento de 1,7%; e, em São Paulo, foi de R$1,4566 por litro, crescimento de 3%.

Importância da otimização de processos na indústria de laticínios

Com o aumento frequente da competitividade no mercado lácteo, as indústrias de laticínios de todos os portes estão buscando investir mais em novas tecnologias, com o objetivo de otimizar o processo de produtividade e atender às exigências do consumidor, garantindo um produto de boa qualidade.

Para isso, é necessário saber que a eficiência de qualquer indústria está atrelada a sistemas mais modernos, que contam com funcionalidades capazes de atender a todas as demandas do seu negócio. 

Nesse sentido, é essencial que os gestores busquem investir em sistemas desenvolvidos com a mais alta tecnologia por empresas especializadas e que cumprem com o que prometem.

A Magistech é uma empresa especializada na implantação de sistemas de gestão, como o sistema para laticínios, voltado às indústrias do segmento lácteo. A empresa tem como objetivo ofertar a todos os seus clientes soluções tecnológicas altamente eficientes.



Website: https://www.magistech.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »