25/10/2022 às 14h41min - Atualizada em 26/10/2022 às 00h00min

Títulos do Tesouro Nacional nas mãos de pessoas físicas se aproximam de R$ 100 bilhões em setembro

No mês passado, as emissões de títulos públicos por meio do Tesouro Direto, programa de compra e venda de papeis por pessoas físicas pela internet, somaram R$ 3,19 bilhões.

G1
https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/10/25/titulos-do-tesouro-nacional-nas-maos-de-pessoas-fisicas-se-aproximam-de-r-100-bilhoes-em-setembro.ghtml
No mês passado, as emissões de títulos públicos por meio do Tesouro Direto, programa de compra e venda de papeis por pessoas físicas pela internet, somaram R$ 3,19 bilhões. O saldo total (estoque) de títulos em mercado nas mãos de pessoas físicas alcançou o valor de R$ 99,9 bilhões em setembro deste ano, informou o Tesouro Nacional nesta terça-feira (25).
Esse valor é 1,7% maior que o registrado em agosto (R$ 98,23 bilhões). Se comparado ao estoque verificado em setembro do ano passado (R$ 71,8 bilhões), houve um aumento de 39,1%.
Esses títulos públicos foram vendidos por meio do Tesouro Direto, programa criado em janeiro de 2002 que permite que pessoas físicas comprem e vendam títulos públicos pela internet (por intermédio de corretoras).

De acordo com o Tesouro Nacional, os títulos remunerados por índices de preços (atrelados à variação da inflação) respondem pelo maior volume no saldo total de papeis nas mãos dos investidores, alcançando 52,2%.
Na sequência, aparecem os títulos indexados à taxa Selic (juro básico da economia), com participação de 32,3%, e os títulos prefixados (correção determinada no momento da compra), com 15,5%.
Demanda em alta
A demanda por títulos públicos, que se intensificou nos últimos meses, acontece em um momento de alta do juro básico da economia, atualmente o maior em seis anos, o que aumenta a remuneração dos papéis ofertados pelo governo federal e, consequentemente, a atratividade para os investidores.
Os investidores também buscam os papeis do Tesouro Direto como proteção contra as perdas geradas pela inflação. Entre os títulos ofertados, há aqueles indexados ao IPCA, a inflação oficial do país, que somou 7,17% em doze meses até setembro.
Mês de setembro
Somente no mês passado, a venda de títulos públicos por meio do Tesouro Direto somou US$ 3,19 bilhões.
De acordo com o Tesouro Nacional, os resgates desses títulos somaram R$ 2 bilhões em setembro.
Com isso, a emissão líquida, ou seja, a diferença entre o montante emitido e resgatado foi de R$ 1,19 bilhão no último mês.
Investidores
De acordo com o Tesouro Nacional, o total de investidores ativos no Tesouro Direto, ou seja, aqueles que atualmente estão com saldo em aplicações, atingiu a marca de 2,09 milhões de pessoas, um aumento de 20.567 investidores no mês passado. Com isso, bateu recorde. A série histórica começou em 2002.
Já o número de investidores cadastrados no Programa aumentou em 495.350 em setembro, com crescimento de 61,5% em relação ao mesmo mês de 2021, atingindo a marca de 21,16 milhões pessoas.
VÍDEOS: notícias de economia

Credito G1



Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/10/25/titulos-do-tesouro-nacional-nas-maos-de-pessoas-fisicas-se-aproximam-de-r-100-bilhoes-em-setembro.ghtml


Link
Notícias Relacionadas »
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia