20/10/2022 às 13h34min - Atualizada em 24/10/2022 às 00h02min

ONU Mulheres EUA concede prêmio “Rise and Raise Others”; votação está aberta

Eleição tem quatro brasileiras indicadas nas categorias Saúde e bem-estar, Educação de qualidade, Igualdade de gênero, e Redução de desigualdades. Votação acontece até dia 25/10 pelo link https://unwomenusa.org/riseandraiseothers

SALA DA NOTÍCIA Rodrigo Christovam
São Paulo, outubro de 2022 - A ONU Mulheres nos Estados Unidos celebra, este mês, as conquistas das mulheres que apoiam mulheres e meninas em todo o mundo - e inspiram tantas outras a fazer o mesmo. Como forma de agradecer o trabalho desenvolvido, mas também estimular novas iniciativas, o prêmio “Rise and Raise Others” (“Uma Sobe e Puxa Outras”, em tradução livre) será concedido a mulheres fora de série que se dedicam a empoderar outras. A escolha das premiadas leva em conta o foco nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) estabelecidos pelas Nações Unidas.

A eleição é feita tanto por um júri formado por mulheres de carreira consolidada oriundas de vários países (50%) quanto por votação popular (os outros 50%). A votação está aberta ao público até o dia 25 de outubro de 2022, no site do prêmio.

Este ano, concorrem mulheres de Alemanha, Bahrein, Brasil, Estados Unidos, Hong Kong, Índia, Indonésia, Islândia, Myanmar, Nepal, Nigéria, Polônia e Reino Unido. São quatro indicadas em cada uma das oito categorias. As categorias escolhidas este ano são: “Erradicação da pobreza”, “Saúde e bem-estar”, “Educação de qualidade”, “Igualdade de gênero”, “Indústria, inovação e infraestrutura”, “Redução de desigualdades”, “Ação contra a mudança global do clima” e “Paz, justiça e instituições eficazes”.

Todas as indicadas são mulheres que compartilham seus maiores bens – tempo, conhecimento, experiências, paixão - para ajudar a desenvolver outras. Em seu trabalho incansável, elas mudam o status quo, criam laços e constroem comunidades.
As premiadas serão reveladas no dia 26 de outubro, durante a programação da manhã da conferência Makers 2022, um dos mais importantes eventos de empoderamento da atualidade. A conferência acontece no hotel Waldorf Astoria Monarch Beach Resort, em Dana Point, na Califórnia, e haverá transmissão ao vivo da premiação pelo site do evento.

A Makers é uma marca focada em mídia e comunidades criada há cerca de dez anos para acelerar a equidade de gênero no mercado de trabalho e fora dele. Tem eventos ao vivo, programas de parceria, documentários indicados ao Emmy e conteúdo digital premiado. O conselho consultivo da Makers é formado por mulheres executivas de mais de 25 empresas, incluindo Meta, lululemon, Hilton, P&G, 23&Me, Kaiser Permanente, Mattel e Morgan Stanley.

VOTAÇÃO DO PRÊMIO “RISE AND RAISE OTHERS”
Quando: até 25/10/2022
Como: pelo link https://unwomenusa.org/riseandraiseothers

EVENTO DE PREMIAÇÃO
Quando: 26/10/2022
Onde: Durante a conferência Makers 2022, no Waldorf Astoria Monarch Beach Resort, em Dana Point, Califórnia
TRANSMISSÃO AO VIVO: https://themakersconference

MAIS SOBRE TODAS AS INDICADAS AO PRÊMIO
https://instagram.com/riseandraiseothers?igshid=YmMyMTA2M2Y=

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
InPress Porter Novelli
Erika - [email protected]
(11) 99918-0899
Camila Francis – [email protected]
(11) 98999-0047

CONHEÇA AS QUATRO INDICADAS BRASILEIRAS
CARMELA BORST (Indicada na categoria “Educação de qualidade”)
Ela tem como propósito combater o desemprego por meio da educação e da tecnologia, transformando desempregados em profissionais digitais e fazendo a ponte com as empresas para a empregabilidade. Há muitos anos, desde que ninguém falava no termo ESG, Carmela Borst trabalha para levar educação digital para as favelas e periferias. Como CEO e fundadora da edtech SoulCode Academy, foi responsável por tirar mais de mil pessoas da pobreza – 90% dos alunos saem do curso empregados.
Agora, a SoulCode se prepara para receber investimentos e multiplicar seu alcance, com o objetivo de formar 100 mil pessoas vindas das comunidades mais carentes para fazer parte do crescente mercado de tecnologia.
Com formação em Administração de Empresas e mais de 25 anos de experiência em tecnologia, Carmela foi vice-presidente da Oracle e da AON na América Latina. Atualmente também é conselheira das ONGs Gerando Falcões, Casa do Zezinho e Instituto Ser+.

CAROLINA VIDEIRA (Indicada na categoria “Redução de desigualdades”)
Depois de 13 anos no mercado corporativo, Carolina Videira fundou a ONG Turma do Jiló em 2015. Com formação em fisioterapia e estudos na área de neurociência, Carola, como é conhecida, dedica-se a aprender e a ensinar empresas e pessoas a ver o mundo de diferentes perspectivas. Sua organização faz projetos de inclusão em escolas públicas, com um trabalho de conscientização de professores e funcionários, mudanças estruturais (obras de acessibilidade e instalação de salas sensoriais, por exemplo), orientação sobre vieses, assistência jurídica e aulas de empreendedorismo para pais.
O programa, que consiste em acompanhar as escolas públicas gratuitamente durante um ano, prepara a comunidade escolar para acolher a diversidade em qualquer aspecto: social, física, racial ou de gênero.
O nome da ONG veio do apelido do filho João, “João Jiló”, que aos 3 anos foi diagnosticado com uma síndrome que limitava seus movimentos e que se divertia muito com a história de um jiló contada por uma professora. Mesmo após o luto com a perda de João, Carola trabalha incansavelmente para que nenhuma outra criança sofra as dores da exclusão.

MARIENNE COUTINHO (Indicada na categoria “Igualdade de gênero”)
A advogada Carolina Videira Marienne Coutinho começou a trabalhar aos 15 anos e se tornou sócia da KPMG muito nova, em 2002. Tem um duradouro trabalho de fomento à diversidade racial e de gênero em conselhos de administração das maiores empresas brasileiras. Figurou na lista da Forbes Brasil como uma das mulheres mais poderosas do país, em 2016.
Na KPMG, ajudou a fundar a iniciativa de equidade de gênero, para incentivar a carreira das mulheres na empresa. Também criou o Know (KPMG’s Network of Women), uma rede entre executivas C-level do mercado. Na época em que quase não existiam grupos de afinidade, Marienne procurava por anos as executivas em jornais e revistas de negócios e, assim, foi montando uma base de contato para troca de experiências.
Ela é conselheira consultiva da WCD (Women Corporate Directors) e, durante a pandemia, fundou o Programa Conselheira 101, com outras mulheres negras e não negras, para fomentar a diversidade racial nos conselhos de administração. Marienne tem sido uma mentora para centenas de mulheres que querem ocupar cadeiras no topo da liderança corporativa.
REGINA PEKELMANN MARKUS (Indicada na categoria “Saúde e bem-estar”)
Formada pela segunda turma de Ciências Biomédicas da Escola Paulista de Medicina, Carolina Videira Marienne Coutinho Regina Markus trabalha em ciência básica e educação e quer incentivar o empreendedorismo. Introduziu uma nova forma de integrar o tempo biológico e as respostas de defesa do organismo. Sonha transformar alguns desses achados em práticas nas áreas de saúde e agricultura. Suas pesquisas terão impacto em transplante de medula óssea, Alzheimer, câncer e doenças inflamatórias e respiratórias.
Regina completou a gradução em 1970 e também obteve um doutorado em Farmacologia. É professora titular do Instituto de Biociências da USP e membro da Academia Brasileira de Ciências. A professora tem grande contribuição para o desenvolvimento da ciência no país e é reconhecida nacional e internacionalmente. Além de suas pesquisas, criou um programa para incentivar jovens líderes, que graças ao seu trabalho podem estudar no Instituto de Pesquisa Weissman em Israel e daí partir para outros lugares do mundo.

#genderequality #unwomen #unwomenusa #sustentabledevelopmentgoals #riseandraiseothersaward #makerswomen #makersconference #clubsobepuxa
 


Link
Notícias Relacionadas »
Ab Noticias  News Publicidade 1200x90
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia