29/09/2022 às 12h58min - Atualizada em 30/09/2022 às 00h00min

Setembro Amarelo: estudo com colaboradores mostra que 93% dos profissionais têm preocupações frequentes e 78% apresentam tristeza em sua rotina

48% dos que buscaram serviço de cuidado com a saúde mental alegaram nunca terem feito tratamento ou acompanhamento psicológico

SALA DA NOTÍCIA Adriane Garotti
Imagem: Freepik

Durante todo o mês, o mundo se une à campanha Setembro Amarelo para combater os sintomas depressivos que podem levar ao suicídio. Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP e o Conselho Federal de Medicina - CFM, cerca de 96,8% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais ou psíquicos. No Brasil, a cada 45 minutos acontece um suicídio. No mundo, a cada 40 segundos uma pessoa tira sua própria vida. 

Para reforçar a necessidade de expandir esse debate e a prevenção aos sintomas depressivos, a 3778, healthtech com foco em saúde corporativa, realizou um estudo com 800 pacientes por meio do Questionário de Saúde Mental aplicado em acompanhamentos durante os últimos 12 meses.

Segundo os dados levantados, 93% dos entrevistados sentem-se nervosos, tensos ou preocupados. Mais de 73% apresentam cansaço geral e 78% apresentam tristeza em sua rotina. No total, 11,5% reconheceram já terem sentido desejo de acabar com a própria vida. Quase a metade dos participantes que buscaram o programa Cuidado 3778 na Saúde Emocional, afirmaram que era a primeira vez que pediam ajuda para questões de saúde mental e cerca de 48%, relataram que nunca fizeram ou precisaram de algum tratamento ou acompanhamento psicológico.

“Para além das mudanças de humor e o desinteresse, precisamos de um olhar atencioso para o comportamento e para as falas existenciais. Isolar, despedir-se e falar sobre o desejo de sumir, sensação de desesperança, falta de sentido e perspectiva na vida precisam ser levadas a sério. Levar a sério, é dar atenção, fazer-se presente. E precisamos falar sobre isso. Cada vez é mais comum um maior sofrimento com a baixa ou ausência de suporte social, o que gera pensamento de morte ou auto-lesão”, explica Dr. Luis Guilherme de Mendonça, médico de família e comunidade da 3778.

A pesquisa identificou também que 265 entrevistados trataram ou ainda tratam algum transtorno de ansiedade, enquanto 167 apresentaram problemas relacionados ao estresse. Do total de participantes, 127 relataram tratar ou terem tratado transtornos depressivos durante o período do estudo. 

Outros apontamentos foram que 59% dos participantes apresentaram dificuldade em pensar com clareza e 60% perdem o interesse pelas coisas com mais facilidade. Cerca de 52,5% relataram chorar mais do que o costume e 35% se sentem inúteis, sem préstimo.
 

Como identificar os sinais

A 3778 disponibilizou em seu site um material que ajuda na identificação de sinais e sintomas depressivos que podem levar ao suicídio. A healthtech reforça que, em casos mais graves, se você estiver pensando em fazer algum mal contra a própria vida, ligue gratuitamente para 188 para receber apoio emocional dos colaboradores do Centro de Valorização da Vida - CVV, sob total sigilo e 24h por dia.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Ab Noticias  News Publicidade 1200x90
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia