29/09/2022 às 20h18min - Atualizada em 29/09/2022 às 22h14min

Dr Bactéria propõe soluções viáveis aos problemas de saúde, sem aumentar os gastos dos cofres públicos

A máquina pública já possui as soluções para os problemas da saúde, mas não coloca em prática

SALA DA NOTÍCIA Duarte Produções

A saúde brasileira enfrenta grandes problemas na atualidade, mas o Dr. Bactéria tem as soluções já existentes na máquina pública, porém, mal utilizadas. Candidato a Deputado Federal pelo MDB, ele explica que, muitos dos problemas que encontramos em hospitais e unidades de atendimento públicas, podem ser resolvidos com ações eficazes, com dedicação, correto gerenciamento e muito trabalho.

No ano de 2021, o Brasil investiu somente 10,5% de seu Produto Interno Bruto em saúde. Este número está abaixo da média mundial, que é de 15,3%. Este fato, acaba limitando o investimento em setores estratégicos, como a assistência primária, capaz de resolver cerca de 80% das demandas de saúde.  Além disso, existe pouca disponibilidade de medicamentos essenciais gratuitos, dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento (OCDE) apontam que a população financia 90% dos gastos com produtos farmacêuticos. Enquanto deputado, a ideia do Dr. Bactéria é investir em saneamento básico. Segundo dados do SUS, a cada R$ 1,00 investido em saneamento, as cidades economizam R$ 5,00 em medicina curativa da rede de hospitais e ambulatórios públicos. Com mais investimentos, diminuiremos na raiz doenças como cólera, diarreia, hepatite A, leptospirose e outras, diminuindo o número de doentes e, consequentemente, a busca por medicamentos e internações.

Dados da Demografia Médica 2020, efetuada em parceria entre a Universidade de São Paulo (USP) e CFM, apontam grandes desigualdades na distribuição de médicos pelo Brasil. O problema não é apenas que os profissionais não possuem uma boa formação. A situação se complica ainda mais, pelo fato de estarem mal distribuídos pelo país, causando a falta de médicos em muitas cidades, principalmente no interior. Se eleito, Dr. Bactéria pretende utilizar estudantes da área de saúde para suprir essa necessidade, uma vez que eles precisam cumprir horas complementares de estágio. Isso resolverá boa parte do problema e não trará mais custos ao SUS.

Da mesma forma, a espera por agenda, marcação de consulta ou de exames deverá diminuir, com a mão de obra de estudantes de medicina. A demora para o atendimento solicitado, acaba por desestimular a população, na busca por tratamento médico público. Dr. Bactéria aposta nesta estratégia, para resolver este problema.

A falta de leitos nos hospitais também é uma das dores de cabeça, que a população enfrenta diariamente. Isso acarreta em atendimento precário pelos corredores, em uma maca. Esta condição desumana aumenta o risco de complicações e até mesmo em óbito do paciente. Muitas vezes, as doenças podem ser evitadas, com ações educativas, como a do uso do cloro, na higienização de alimentos, na água, na lavagem de roupas, utensílios e afins. Este hipoclorito de sódio é distribuído gratuitamente, nos postos de saúde. Nesta situação, os alunos de medicina também entram, na estratégia do Dr. Bactéria. Eles podem retirar o hipoclorito nos postos e entregar aos moradores de regiões com condições precárias, ensinando como utilizar e colaborando com a diminuição da superlotação do atendimento público de saúde.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Ab Noticias  News Publicidade 1200x90
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia