28/09/2022 às 16h55min - Atualizada em 28/09/2022 às 20h02min

Cia Raros apresenta espetáculo “Tradição, Paixão e Circo” para estudantes de Serrana

SALA DA NOTÍCIA Verbo Nostro
Viver cada dia como se fosse o último. O ditado da sabedoria popular chegou a um dono de circo que, diante dos apelos e da concorrência desleal do mundo da tecnologia, anuncia o encerramento de suas atividades, para desalento e indignação de quem trabalha no circo fora do palco, como os vendedores de doces. Confrontado pelos profissionais, o proprietário concorda em fazer uma última apresentação. Mas será a última mesmo? Esse é o mote do espetáculo “Tradição, Paixão e Circo”, nova produção da Cia Raros Circo e Teatro, que na próxima sexta-feira (30), se apresenta na Fundação Cultural de Serrana, às 9h, que fica na Rua Barão do Rio Branco, 339, em Serrana. A atividade  gratuita é exclusiva a estudantes de escolas públicas da cidade.  

Com números cheios de energia como chicote, palhaçaria, malabarismo e arame, a montagem transporta o público às passagens dos circos antigos em caravanas e que, ainda hoje, fazem parte do imaginário popular. “Por meio da história do dono de um circo que após 60 anos decide encerrar as atividades por não aguentar a competição com outras mídias de entretenimento, queremos perpetuar a beleza da arte circense”, explica João Marcílio, um dos artistas integrantes da Cia Raros Circo e Teatro.

     

Apresentações em Santa Cruz da Esperança

A apresentação conta ainda com a participação dos outros fundadores da companhia, os artistas Fábio Brasileiro e Daniella Brasileiro. Os números escolhidos para compor o espetáculo são todos tradicionais. O chicote, executado por uma dupla, demonstra precisão de movimentos. 

No arame fixo, a acrobata se equilibra e anda sobre um cabo de aço. Num dos momentos mais emocionantes, o malabarismo entra em cena com os artistas manuseando claves. Na homenagem aos grandes mestres da palhaçaria brasileira, um número cômico traz uma luta de boxe num pano de fundo que desenha a disputa entre o dono do circo e o palhaço Pitiquinho. E tem muita contação de história sobre o enredo do espetáculo. “Nesta performance são presenciados movimentos, peripécias e traquinagens que levam o público ao riso certo”, comenta Fabio Brasileiro, coordenador geral da companhia. Para Daniella, o encantamento da população pela chegada do circo perdeu forças diante da concorrência com novas tecnologias e a internet, o que, em sua opinião, também trouxe mais dificuldade para a classe artística.
   

Apresentações em Monte Alto                             Apresentações em Santa Cruz da Esperança

A agenda de apresentação de “Tradição, Paixão e Circo” foi aberta em agosto e segue até o final de setembro, circulando em cidades do interior do Estado de São Paulo. O trabalho já foi visto por plateias de Brodowski, Monte Alto, Luís Antônio e Ribeirão Preto, onde a trupe participou do 6º Festival Nacional de Teatro da cidade, com a retomada do público presencial.

A Cia Raros Circo Teatro nasceu de uma ideia circense, mas nos últimos anos adotou a linguagem teatral para potencializar o trabalho que, até então, utilizava somente a virtuose circense. ““O teatro é a arte do encontro. Nós entendemos que nosso trabalho poderia ser mais potente, principalmente se usássemos a atuação como ferramenta no sentido de defender causas. Isso porque nossos espetáculos apresentam temas importantes para formação da sociedade”, destaca Fábio Brasileiro.
  

Apresentações em Monte Alto 

Sobre a Cia  
Fundada em 2016 em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, por Fábio Brasileiro, João Marcílio e Daniella Brasileiro, a Cia Raros Circo e Teatro é um grupo circense de repertório, que aposta no trabalho para além dos limites do espaço cênico. As pesquisas que balizam a concepção de cada espetáculo são realizadas em quatro eixos: popular (não apenas como linguagem, mas como meio de produção e difusão cultural), dramaturgia autoral, ocupação de ruas e espaços não convencionais, compartilhamento de saberes e formação de público.

Desde 2017, a Cia realiza apresentações e ações formativas em cidades afastadas dos grandes centros urbanos do Brasil, como o sertão nordestino, além de circulações independentes em cidades do interior paulista em escolas, ruas e praças.

Em 2018 e 2019, o grupo foi premiado com o edital ProAC de número circense e de produção e circulação de espetáculos circenses, respectivamente com “Clownflitos Amorosos” e “Clownfusão, os Internacionalmente desconhecidos”, que permitiu a apresentação online deste espetáculo em 69 unidades da Fundação Casa. Também pelo ProAC, a produção “Reciclown Circus” foi vista virtualmente pelo público das dez cidades que mais sofrem com a poluição no Estado de São Paulo. No primeiro semestre de 2022, o grupo mergulhou num trabalho socioeducativo, oferecendo espetáculos para a Fundação CASA e, em seguida, fez um trabalho com escolas municipais e estaduais, apresentando o espetáculo Reciclown Circus.

A companhia é presença constante - e premiada - em festivais nacionais, como o Festival Internacional de Circo (FIC), Festival Paulista de Circo, Festival Arte por Todo Lugar, Festival Circo na Praça e Festival de Janeiro. Oficinas formativas também compõem o cardápio de atuação da Raros Circo e Teatro. 

Para conhecer melhor a trupe, acesse: 
https://www.instagram.com/raroscircoteatro 
https://www.facebook.com/ciararoscircus 
https://www.youtube.com/c/RarosCircoTeatro

Serviço
O que: Espetáculo “Tradição, Paixão e Circo”, com Cia Raros Circo Teatro
Data e horário: 30 de setembro (sexta-feira), às 9h
Local: Fundação Cultural de Serrana – Rua Barão do Rio Branco, 339, em Serrana
OBS - A atividade é destinada a estudantes de escolas públicas da cidade.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Ab Noticias  News Publicidade 1200x90
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia