28/09/2022 às 17h10min - Atualizada em 28/09/2022 às 20h00min

Longevidade saudável começa na infância

Especialistas dão dicas de como envelhecer com saúde

SALA DA NOTÍCIA Salatiel Medeiros de Araújo
Doutor TV
Freepik
Envelhecer bem e com saúde é um desafio diário, que, segundo médicos especialistas, começa na infância. O Brasil possui, atualmente, 31,2 milhões de idosos, segundo o IBGE, o que representa 14,7% dos brasileiros. Com o envelhecimento da população, a preocupação com a longevidade ganha ainda mais importância, até para o planejamento de políticas públicas de saúde. O envelhecimento saudável envolve a inserção de bons hábitos alimentares, prática de atividades físicas e, claro, outros cuidados pessoais. 

Segundo a pediatra Roberta Castro, estudos têm mostrado que a saúde na vida adulta depende da infância, especialmente nos dois primeiros anos de vida. “A saúde nos primeiros anos de vida começa com a futura mãe antes de engravidar, o que fornece as bases para uma vida inteira de bem-estar”, explica a especialista. “Outro ponto importante: as rotinas diárias consistentes atuam no organismo em desenvolvimento dos pequenos, começando nas primeiras semanas de vida. Uma rotina previsível e de qualidade influência nos hormônios e no relógio biológico de forma extraordinária: tudo passa a funcionar de forma pontual e harmônica, como acordar, dormir, fazer xixi, fazer cocô, se alimentar”, complementa. 


Para o geneticista Caio Bruzaca, apesar de inevitável, o envelhecimento não precisa, necessariamente, resultar em doenças mais graves. “Do ponto de vista orgânico, existem diversas doenças que ocorrem com o passar dos anos, é o caso do diabetes, da hipertensão e até a doença de Alzheimer e de Parkinson. Do ponto de vista genético, ocorre a diminuição dos telômeros com a ação das telomerases, estas regiões do cromossomo protegem o nosso DNA durante as diversas divisões celulares. É possível, com medidas simples de mudança de estilo de vida, evitar estas comorbidades: atividade física regular, vida saudável, e principalmente alimentação, atuam de forma direta na epigenética do indivíduo, para que este tenha longevidade”, destaca. 

A qualidade de vida está diretamente relacionada ao envelhecimento saudável, de acordo com a cardiologista Alessandra Gazola. “Ter essa qualidade de vida, de independência, de bem-estar, é de fundamental importância. Por isso, é importante nós levarmos em consideração nossa alimentação desde a infância, introduzindo mais fibras, mais frutas, mais legumes, bebendo água adequadamente para não gerar aquele estresse oxidativo intracelular. Além, é claro, de consumir castanhas, que são oleaginosas que liberam muito colesterol bom. Claro que, com a vida atual, nós temos mais dois controles a serem feitos. Um deles é o sono e o outro é o estresse. Por isso que existe a atividade física regular. É ela que vai liberar neurotransmissores da felicidade, do prazer, da libido, da saciedade.”

O pneumologista João Carlos de Jesus destaca a importância de um sono de qualidade para contribuir para uma velhice saudável com algumas medidas simples. “Um desses hábitos, que se chama higiene do sono, consiste em se organizar para evitar estímulos que atrapalhem a produção de melatonina. Por exemplo, a exposição à luz. Mesmo que artificial, de uma lâmpada, da tela do celular, computador ou tablet, a luz pode atrapalhar. Outro cuidado que temos que ter é em relação à respiração noturna. A apneia do sono é um fenômeno que ocorre durante o sono, em que há um relaxamento da musculatura que leva a um colapso da via aérea. Isso interrompe a respiração, acarretando uma série de problemas hormonais. Também é importante que a gente dê tempo para o sono”, esclarece o especialista. 

Cuidar da pele também é um hábito importante, não só para a aparência, mas também para o envelhecimento saudável. E desde a infância. “Nas duas primeiras décadas é que somos expostos a 80% da radiação solar de toda a vida. Hoje, os banhos de sol para bebês não são mais recomendados. O uso de filtro solar é seguro a partir dos seis meses de idade e, antes disso, o bebê não deve ser exposto intencionalmente ao sol. Quanto à vitamina D, hoje é protocolo a reposição de rotina do nascimento até os 2 anos de idade. Em todas as fases da vida é importante a aplicação correta da quantidade de filtro solar e a replicação a cada três ou quatro horas. A hidratação, o uso de cosméticos antioxidantes, anti-idade e outros procedimentos ajudam a manter a pele saudável ao longo da vida”, explica a dermatologista Gabriela Bernhard.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Ab Noticias  News Publicidade 1200x90
Mande sua denuncia, vídeo, foto
Atendimento
Mande sua denuncia, vídeo, foto, pra registrar sua denuncia