29/07/2018 às 22h56min - Atualizada em 29/07/2018 às 22h56min

Praias poluídas de Salvador oferecem sérios riscos a saúde

Só em Salvador 15 praias estão impróprias para banho

Tribuna da Bahia
Foto: Reproduçao

Dizem que em Salvador o verão se faz presente o ano inteiro, principalmente para aqueles que têm as praias como principal opção de lazer. Contudo, os amantes dos litorais devem ficar atentos aos riscos que eles oferecem. Nesta sexta-feira, 27, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) contabilizou 15 praias impróprias para banho na capital baiana.

Lixos, águas de esgotos, fezes e urinas lançadas no mar são os principais responsáveis por tornar as praias inadequadas, conforme explicou o diretor de Águas do Inema, Eduardo Topázio. "Vivemos em uma país que, infelizmente, não possui saneamento suficiente para suportar as grandes chuvas. Além disso, as pessoas ainda têm hábito de descartar lixos na rua", afirmou.

Dentre os locais estão Rio Vermelho, Buracão, Armação, Boca do Rio, Corsário, Patamares. A lista completa das praias impróprias pode ser consultada no site do Inema. 

A urbanização desordenada é outro motivo que tem contribuído para a poluição dos mares. Topázio ainda destacou a importância de investir na preservação do meio ambiente nas áreas urbanas. "O saneamento ambiental é fundamental, quanto mais árvores, áreas verdes, é bem melhor. O solo absorve e escoa com mais facilidade a água da chuva", ressaltou.

Doenças e consequências

Quando uma pessoa tem algum contato com lugares poluídos, ela está sujeita a passar por sérios problemas de saúde: desde uma complicação na pele até aquelas doenças mais graves, a exemplo de hepatites, como a do tipo A. 

A infectologista Ana Paula Alcântara, professora da Escola Baiana de Medicina e da Unifacs, esclarece os principais riscos que esses locais oferecem para população. A primeira observação da especialista é para as doenças rota fecal-oral, que são aquelas transmitidas  seja pelo contato das mãos, dos pés ou de qualquer outro elemento contaminado. 

"Se uma praia está contaminada, consequentemente os frutos do mar também estarão. Sendo assim, quando uma pessoa consome ou bebe algo contaminado, ela corre o risco de adquirir a Hepatite A", afirma.

Crianças e idosos são públicos mais vulneráveis a contrair essas enfermidades. Uma delas é a poliomielite - doença infectocontagiosa aguda causada por um vírus no intestino. Ela tem como principal alvo as crianças e pode causar a perda da força muscular ou uma paralisia infantil.

Os sintomas da hepatite e da poliomielite são bem parecidos, como explicou a médica. "Febre, dor de cabeça, enjoo, dor no corpo, dor de cabeça e olhos amarelos são sinais que mostram que algo não está bem. O prazo para o indício da hepatite sumir é de quatro a sete dias. Já da poliomielite, de cinco a sete. Se perceber que a gravidade evoluiu é essencial procurar um especialista"


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »